Nome de Da Matta ganha força na F-1

O nome de Cristiano da Matta, brasileiro da equipe Newman-Hass da Cart, surgiu com força, nesta sexta-feira, como candidato à vaga de companheiro de Mika Salo na Toyota, em 2003. "Como ainda estamos conversando com vários pilotos, todos têm chance", disse Ove Anderson, o chefe da escuderia japonesa. O mercado de pilotos está agitado no circuito Nevers-Magny-Cours. Ange Pasquale, diretor da Toyota, afirmou: "Em agosto vamos anunciar nossos pilotos para 2003." Outra novidade: apesar das conversações com a Ford, a Jordan pode tornar-se a segunda equipe a usar motor Toyota. Pela capacidade de investimento da montadora japonesa e o bom trabalho, este ano, na sua temporada de estréia na Fórmula 1, a Toyota tem sido apontada como o próximo time a crescer bastante na competição. O excelente desempenho de Cristiano na Cart, onde corre com motor Toyota, estão fazendo com que os japoneses não desistam de seu piloto. A Toyota está deixando a Cart. E como agora existe a sua equipe de Fórmula 1, Cristiano pode mesmo transferir-se de categoria. O celular do piloto não responde nos últimos dias, o que não deixa de ser um sinal positivo quanto ao negócio poder dar certo. Mas ele não está sozinho nessa disputa. Há contatos com Nick Heidfeld, da Sauber, Jenson Button, da Renault, e Alexander Wurz, piloto de testes da McLaren, dentre outros. O competente mineiro deve realizar nova série de testes com o carro da Fórmula 1 da Toyota. No primeiro deles, em Paul Ricard, na França, causou excelente impressão. Depois do resultado desses testes, que não devem demorar, os japoneses terão mais elementos para escolher seu piloto. A McLaren deve anunciar no fim de semana da corrida de Hockenheim, próxima etapa do Mundial, que Kimi Raikkonen e David Coulthard permanecerão mais um ano na equipe. O mesmo se espera da Williams com relação a Juan Pablo Montoya. Ralf Schumacher já tem contrato com o time de Frank Williams. A Alemanha é a terra da Mercedes, sócia da McLaren, e da BMW, fornecedora de motor da Williams. Na Sauber há dúvidas. Se Heidfeld for para a Toyota, sua vaga pode ficar com Jenson Button, provavelmente despedido da Renault. No seu lugar no time francês correrá o espanhol Fernando Alonso. Button, tudo indica, apesar da visita à Sauber, semana passada, competirá pela Jaguar, no lugar de Eddie Irvine, que pode parar ou correr pela Jordan, se concordar em receber 25% do que ganha hoje, algo perto de US$ 10 milhões. A perspectiva de a Jordan poder usar motor Toyota em 2003, já um dos melhores da Fórmula 1, pode ajudar a contratação do experiente e ainda combativo irlandês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.