Max Rossi/Reuters
Max Rossi/Reuters

Norbert Haug ironiza decisão da FIA sobre a Renault

Alemão não esconde incômodo com a liberação dos franceses, em comparação com a McLaren

AE, Agencia Estado

19 de agosto de 2009 | 11h16

BERLIM - Norbert Haug, vice-presidente da Mercedes, disse que aprovou a decisão da Corte de Apelações da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) de permitir a presença da Renault no GP da Europa, mas aproveitou para ironizar a entidade. Inicialmente, a escuderia havia sido suspensa da prova em Valência.

Veja também:

linkQuatro equipes ajudaram Renault a reverter suspensão, diz FIA

"É bom ver que às vezes se levanta uma punição excessiva. Gostaria de saber como é sentir isso", afirmou Haug, se referindo as últimas punições recebidas pela McLaren, parceira da Mercedes. No GP da Austrália, Lewis Hamilton perdeu o terceiro lugar depois de mentir ao ser questionado pelos comissários da prova sobre incidente com Jarno Trulli.

O dirigente ressaltou, porém, que considerou a punição inicial excessiva. No GP da Hungria, uma roda se soltou do carro de Fernando Alonso logo após a realização de um pit stop. "A punição foi muito severa. Uma semana depois do acidente que custou a vida de Henry Surtees e com o acidente que feriu Felipe Massa no sábado, pode ser que pensaram no domingo: ''Devemos dar uma punição draconiana''", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.