Novo motor é criticado após abertura da temporada da Stock Car

A preocupação dos pilotos com relação ao novo motor da Stock Car, após os problemas apresentados nos testes da pré-temporada, tornou-se realidade na etapa de abertura do campeonato, no último domingo, no Autódromo de Interlagos, em São Paulo. Bicampeão da categoria em 2004 e 2005, Giuliano Losacco reclamou de um problema elétrico que o atrapalhou todo o seu final de semana de estreia na equipe Flash Power.

Tercio David, estadão.com.br

29 de março de 2010 | 09h20

"Já na volta de aquecimento senti que o motor estava falhando demais", lamentou o piloto que foi obrigado a largar dos boxes.

Após a largada, o problema persistiu e Losacco voltou a recolher o carro para a garagem. "O motor dava uns trancos, cortava a potência e não era possível acompanhar os caras. Ainda não sabemos exatamente o que aconteceu", explicou o piloto, que acabou abandonando a corrida.

Sem chance de ter um equipamento competitivo, o piloto revelou ter adotado, em vão, a estratégia de pelo menos completar a prova. "A gente tentou deixar o carro de um jeito que desse para retornar [à corrida] e ganhar quilometragem. Estou em uma equipe nova e o máximo que eu pudesse andar seria bom para o futuro", justificou.

Antes do início da temporada, nos testes em Interlagos, muitos pilotos tiveram problemas com o motor, o que fez a organização da categoria cancelar um dos dias de treinos e virtude de uma revisão em todos os propulsores.

Mudanças no equipamento promoveram um ganho de cerca de 40 cavalos, com relação motor usado em 2009. No entanto, o novo propulsor sofre com problemas de refrigeração e de ordem elétrica, sobretudo por conta do sistema de injeção eletrônica, também introduzido nesta temporada.

Tudo o que sabemos sobre:
Stock CarGiuliano Losaccovelocidade

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.