REUTERS/Sarah Meyssonnier
REUTERS/Sarah Meyssonnier

Novo presidente da FIA promete rever regras da F-1 após polêmica: 'Podemos melhorar'

Mohammed Ben Sulayem tem missão importante para acalmar ânimos antes do início da próxima temporada

Redação, Estadão Conteúdo

18 de dezembro de 2021 | 21h34

Mohammed Ben Sulayem, novo presidente da Federação Internacional do Automobilismo (FIA), prometeu melhorias nas regras da Fórmula 1 para evitar que o desfecho polêmico da atual temporada se repita. A troca de presidência na FIA aconteceu dias após o encerramento de uma das edições mais acirradas e polêmicas da história da F-1, que terminou com vitória de Max Verstappen e protestos da Mercedes de que o regulamento havia sido descumprido.

Preocupada com sua imagem após a polêmica, a FIA já havia demonstrado ter planos de possíveis revisões para as próximas temporadas, que foram confirmados pelo novo presidente dos Emirados Árabes Unidos, que chega para substituir Jean Todt.

"Vamos analisar as regras e temos certeza de que, se alguma situação como essa ocorrer no futuro, teremos uma solução instantânea para ela, ou até mesmo a evitaremos. Existem tantas áreas que podemos melhorar. Não podemos simplesmente sentar e dizer que somos bons. Não é o suficiente em um esporte de tamanha magnitude e importância", afirmou Mohammed Ben Sulayem em entrevista coletiva, em Paris.

A premiação da FIA não teve a presença da Mercedes, nem do vice-campeão Lewis Hamilton. Os protestos começaram logo após o GP de Abu Dabi, quando a Mercedes questionou supostas tentativas de ultrapassagem de Verstappen sob bandeira amarela e também a maneira com que o safety car foi acionado após a batida de Nicholas Latifi, já na volta 54. A escuderia desistiu do apelo posteriormente.

As decisões controversas sobre o safety car deixaram Michael Masi, diretor de corridas da FIA, muito pressionado no cargo. Após reunião do Conselho Mundial de Automobilismo da FIA, foi anunciado que uma análise detalhada será feita para ver o que aconteceu. Sulayem disse que deseja esperar as conclusões finais da investigação antes de tomar decisões.

A linha de pensamento foi mantida pelo novo presidente também ao ser questionado se ele tinha total confiança em Masi. "Acabei de ser eleito e examinarei o assunto. Tenho uma reunião com a equipe e abordaremos tudo que pode ser melhorado. Mas eu não vou tirar conclusões precipitadas sobre as decisões sem trazê-las para a minha equipe", continuou.

A enorme reação por parte de fãs, mídia e até de alguns pilotos, como Sebastian Vettel e Carlos Sainz Jr., após o desfecho da temporada 2021 na Fórmula 1, pode resultar em mudanças antes mesmo do início da campanha de 2022. Mohammed Ben Sulayem garantiu que a FIA é uma entidade confiável.

"Sobre a credibilidade da FIA, nós contamos com boas estruturas e pessoas. Mas sempre há lugar para melhorar. Só temos que ver onde. Vou me dedicar e não vou ter outro trabalho exceto presidir a FIA. Abandonei todas as minhas outras responsabilidades. Eu não vou fazer mais nada além disso, mas não serei um fardo aqui. Por isso a FIA é confiável", finalizou Sulayem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.