Mercedes-EQ
Mercedes-EQ

Nyck de Vries aproveita acidentes dos rivais e é campeão da Fórmula E

Lucas Di Grassi termina temporada na sétima posição; Sérgio Sette Câmara é 22º

Redação, Estadão Conteúdo

15 de agosto de 2021 | 16h46

Havia esperança de título para o Brasil na Fórmula E, mas o País ficou sem representantes no pódio da classificação geral. A última etapa da temporada foi disputada neste domingo, em Berlim, e terminou com o holandês Nyck de Vries, da Mercedes, como grande campeão, após fechar a corrida em oitavo lugar. Vencedor da etapa de sábado, também na capital alemã, o brasileiro Lucas Di Grassi, que ainda brigava pelo troféu, cruzou a linha de chegada em 20º lugar, duas posições atrás de outro brasileiro, Sérgio Sette Câmara, e ficou com a sétima posição geral.

Além de Di Grassi, outros 12 pilotos chegaram ao encerramento da temporada vivos na disputa pelo título. Apesar disso, nenhum deles conseguiu um desempenho bom o suficiente para ultrapassar de Vries, que já era o líder geral e se manteve na posição ao chegar aos 99 pontos, mesmo ficando fora das três primeiras colocações.

Basta olhar a formação do pódio para começar a entender o que aconteceu. A corrida foi vencida por Norman Nato, 18º colocado da classificação geral, seguido por Oliver Rowland e Stoffel Vandoorne, 14º e nono da temporada, respectivamente. Isso porque o suíço Edoardo Mortara, o neozelandês Mitch Evans e o britânico Jake Dennis, todos integrantes do top 5 geral, sofreram acidentes e tiveram que abandonar a corrida.

Ainda assim, como pilotos de classificação intermediária ficaram com as primeiras colocações, Mortara terminou como vice-campeão, seguido por Dennis em terceiro. Mitch Evans, favorito ao título após ótimo treino classificatório, ficou em quarto lugar. Ele não conseguiu nem mesmo largar, já que seu carro morreu no grid e ainda atrapalhou aqueles que vinham atrás. Mortara foi um dos desafortunados, acertando em cheio a traseira do Jaguar do rival. Assim, os dois saíram da prova. Logo após o reinício, foi a vez de Jake Dennis se acidentar.

Com três dos principais rivais fora da pista, Nyck de Vries se esforçou nas ultrapassagens, mesmo sabendo que não precisava estar no pódio para ser campeão. O holandês chegou a ocupar a quarta colocação, mas logo adotou uma postura mais estratégica, sem correr riscos, e perdeu posições até ficar em oitavo, o suficiente para conquistar o título.

Diante de toda a confusão, Lucas Di Grassi passou boa parte do tempo brigando na ponta, após largar em terceiro lugar, até ser punido com um drive through quando foi responsabilizado pelo acidente sofrido pelo português Antônio Félix da Costa. A partir daí, o brasileiro se complicou muito e não se recuperou. Outro representante do Brasil na Fórmula E, Sérgio Sette Câmera foi o 18º na corrida, ficando com a 22ª colocação da classificação geral.

Na disputa por equipes, a campeã foi a Mercedes. O segundo lugar ficou com a Jaguar Racing, enquanto a DS Techeetah terminou a temporada em terceiro.

Veja a classificação final da Fórmula E:

1) Nyck de Vries: 99 pontos

2) Edoardo Mortara: 92

3) Jake Dennis: 91

4) Mitch Evans: 90

5) Robin Frijns: 89

6) Sam Bird: 87

7) Lucas Di Grassi: 87

8) Antônio Félix da Costa: 86

9) Stoffel Vandoorne: 82

10) Jean-Éric Vergne: 80

11) Pascal Wehrlein: 79

12) Alex Lynn: 78

13) René Rast: 78

14) Oliver Rowland: 77

15) Nick Cassidy: 76

16) Maximilian Guenther: 66

17) André Lotterer: 58

18) Norman Nato: 54

19) Alexander Sims: 54

20) Nico Mueller: 30

21) Sebastian Buemi: 20

22) Sérgio Sette Câmara: 16

23) Oliver Turvey: 13

24) Tom Blomqvist: 6

25) Joel Erkisson: 1

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.