Oitavo em teste, Massa elogia desempenho do seu carro

Embora tenha ficado apenas em oitavo lugar entre os 11 pilotos que foram para a pista nesta quinta-feira, em Barcelona, no primeiro dia da bateria final de testes de pré-temporada da Fórmula 1, Felipe Massa saiu satisfeito do cockpit do seu carro. Ele comemorou o fato de ter conseguido dar 113 voltas com o modelo F138 e deixou em segundo plano a sua posição neste treino no circuito da Catalunha, tendo em vista as condições adversas provocadas pela chuva que atrapalhou boa parte do trabalho das equipes.

AE-AP, Agência Estado

28 de fevereiro de 2013 | 15h46

"Foi um dia importante. Fiz minha primeira simulação completa de corrida e o carro foi bem no molhado", afirmou o brasileiro, ressaltando a evolução exibida em relação ao monoposto que a Ferrari contava antes do início da temporada passada, quando o F2012 foi bastante criticado por pilotos e pela chefia da equipe.

"O vento foi muito forte e teve um impacto no carro, mas a sua estabilidade foi boa. Estou confiante e a sensação é boa comparada com a que tivemos na temporada passada neste ponto", completou o brasileiro, antes de enfatizar, porém, que só que saberá em qual estágio a escuderia italiana está quando disputar o primeiro treino de classificação com os carros com a mesma quantidade de combustível e tipo de pneus.

O otimismo de Massa também foi exibido por Fernando Alonso na semana passada, quando o espanhol andou por três dias seguidos em Barcelona com o modelo F138. Ele chegou a dizer que, nesta mesma época do ano passado, corria com um carro dois segundos mais lento do que o atual no teste de pré-temporada no mesmo circuito da Catalunha. O brasileiro, por sua vez, fechou a primeira bateria de testes desta pré-temporada, em Jerez de la Frontera, como o piloto mais rápido da semana, em um sinal claro de evolução em relação a 2012.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1FerrariFelipe Massa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.