Andreas Solaro/AFP
Andreas Solaro/AFP

Organização descarta mudar programação do GP de Cingapura de F-1

Região foi atingida por uma densa névoa de poluição nesta terça

Estadão Conteúdo

15 de setembro de 2015 | 11h17

Por meio de um comunicado divulgado nesta terça-feira, a organização do GP de Cingapura descartou mudar a programação da prova marcada para acontecer neste final de semana, quando ocorrerá a 13ª etapa do Mundial de Fórmula 1 de 2015. A possibilidade chegou a ser cogitada pelo fato de a região ter sido atingida por uma densa névoa de poluição causada por queimadas na Indonésia, o que também provocou uma significativa piora na qualidade do ar.

Apesar disso, o GP local, cujos treinos livres e de classificação serão realizados à noite (no horário de Cingapura), teve sua programação prevista mantida para sexta-feira, sábado e domingo. Pelo horário de Brasília, os treinos livres de sexta começam às 7 horas (de Brasília), enquanto a sessão qualificatória para o grid está marcada para começar às 10 horas de sábado. Já a prova terá largada às 9 horas de domingo.

"Com base nos níveis atuais de qualidade do ar, não há planos para alterar a programação de corrida e entretenimento divulgados", informou o comunicado desta terça, que depois completa: "A situação da neblina é altamente mutável e não só de um dia para outro, mas também de hora em hora. Portanto, neste momento, não é possível prever com segurança qual será o nível de qualidade do ar no fim de semana".

O comunicado também fez questão de enfatizar que a organização da prova continuará "trabalhando em estreita colaboração com todas as autoridades governamentais competentes para fornecer as melhores previsões possíveis quando elas estiverem disponíveis", assim como relatou uma série de medidas tomadas para combater os efeitos da poluição no local de disputa desta próxima etapa da Fórmula 1.

Entre elas estão as informações constantes publicadas no site oficial da prova, assim como nos grandes telões instalados nos arredores do circuito. Para completar, máscaras serão distribuídas aos espectadores, bem como todos os 24 postos de assistência médica e primeiros socorros serão colocados de prontidão para atender pessoas que sofram com problemas provocados pela neblina de poluição.

A F-1 chega ao GP de Cingapura com o inglês Lewis Hamilton disparado na liderança do campeonato, com 255 pontos. O alemão Nico Rosberg, seu companheiro de Mercedes, é o vice-líder com 199, seguido de perto pelo compatriota Sebastian Vettel, que acumula 178 com a Ferrari. Bem distante deste trio, o brasileiro Felipe Massa é o quarto colocado, com 97.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.