Organização do GP de Mônaco não pune Raikkonen por acidente

Piloto da Ferrari tira da corrida o alemão Adrian Sutil quando este era o quarto colocado

Efe,

25 de maio de 2008 | 17h00

Os comissários do Grande Prêmio de Mônaco decidiram não punir o finlandês Kimi Raikkonen, da Ferrari, por ter causado o acidente que tirou o alemão Adrian Sutil quando este era o quarto lugar com seu carro da Force Índia. Veja também: Hamilton vence em Mônaco e assume a ponta do campeonato Segundo eles, tudo não passou de um mero incidente de corrida. Raikkonen pediu desculpas a Sutil. "Disse a ele que sentia muito porque provavelmente não terá condições de terminar outra corrida em quarto lugar, ainda mais aqui em Mônaco. Foi mais difícil para Sutil que pra mim, e não pude fazer nada para evitar", comentou o finlandês. O atual campeão do mundo explicou: "Talvez os freios traseiros estivessem frios porque o safety car tinha acabado de liberar a pista. Ao sair do túnel, as rodas traseiras travaram, perdi o controle do carro e não pude fazer nada para parar ou desviar dele".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.