Christian Bruna/EFE
Christian Bruna/EFE

'Orgulhoso' de sua pole, Charles Leclerc adverte: 'A corrida é só amanhã'

Piloto monegasco da Ferrari superou Hamilton e vai largar na frente no GP da Áustria, em Spielberg

Redação, Estadao Conteudo

29 de junho de 2019 | 14h50

Charles Leclerc comemorou muito a pole obtida para o GP da Áustria de Fórmula 1, obtida neste sábado. Entretanto, o piloto monegasco da Ferrari advertiu: a "corrida é só amanhã (domingo)", lembrando que terá de estar atento aos detalhes para se sair bem na prova a ser realizada do circuito de Red Bull Ring, em Spielberg.

Será apenas a segunda vez que o piloto da Ferrari sairá no primeiro posto do grid - a primeira foi no Bahrein, na segunda corrida do ano. Apesar da juventude dos 21 anos, Leclerc foi cauteloso ao comentar o seu desempenho neste sábado. "Estou orgulhoso de minha pole, mas a corrida é só amanhã (domingo)", lembrou.

Para Leclerc, há muito trabalho ainda para realizar no final de semana em Spielberg diante das dificuldades previstas para o circuito. "A corrida será difícil porque faz muito calor e, por isso, será muito importante fazer uma boa gestão de tudo", projetou o monegasco, que tem 87 pontos no Mundial de Pilotos e está em quinto na disputa, a 100 de distância do líder Lewis Hamilton. Neste ano, subiu três vezes ao pódio (Bahrein, Canadá e França).

O monegasco, que fez um tempo de 1min03s003, indicou que o "timing" para uma mudança acabou ajudando na tarefa de superar a Mercedes de Hamilton, deixando-o 0s259 mais rápido que o pentacampeão do mundo - pouco tempo depois do treino, o atual líder foi punido e perdeu três posições, tendo de largar em quinto lugar. "Ajustamos um pouco o carro antes da Q3 e tudo correu bem", descreveu.

"Estou muito contente, mas ao mesmo tempo triste pela equipe porque foi uma pena o que aconteceu com o Seb", lamentou Leclerc, referindo-se ao seu companheiro de equipe, o alemão Sebastian Vettel, que não pode ir à pista no Q3 por um problema de pressão no motor de seu carro e acabou em 10.º na classificação, mas largará em nono graças a uma punição ao dinamarquês Kevin Magnussen, da Haas, que chegou em quinto, mas perdeu cinco posições.

Por sua vez, mesmo mostrando decepção com o qualificatório, Vettel tratou de isentar a equipe. "O carro estava quebrado, então não deu para ligar e perdemos parte do Q2 e o Q3 inteiro. Decidimos que precisávamos trocar peças, mas não deu tempo. O pessoal fez tudo que era possível, mas não deu. É muito frustrante, mas não é culpa de ninguém", declarou o alemão quatro vezes campeão mundial.

A largada do GP da Áustria, nova prova da temporada do Mundial de Fórmula 1 em 2019 que deve acontecer em um calor de aproximadamente 28ºC em Spielberg, está marcada para as 10h10 (de Brasília) deste domingo.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1Charles Leclerc

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.