Os pontos em jogo

Enquanto na F-1 Hamilton só precisa de uma composição de pódio que tem sido a mais comum este ano (ele em primeiro, Rosberg em segundo e Vettel em terceiro) pra fechar o campeonato já na próxima semana nos Estados Unidos, a Stock Car, aqui em Curitiba, também tem um grande favorito, que é Marcos Gomes, mas com muitos pontos ainda em jogo. 

Reginaldo Leme, O Estado de S. Paulo

17 de outubro de 2015 | 03h00

Faltando três corridas, ele está 34 pontos à frente de Cacá Bueno e 53, de Daniel Serra, mas faltam ainda duas rodadas duplas e a final, em corrida única, mas com pontuação dobrada. Isso significa que 126 pontos estão em jogo. A média de pontuação por etapa dupla dos primeiros colocados tem sido em torno de 25 pontos, com algumas vezes passando de 30. Pelo menos dez pilotos ainda têm chances de título, mas se Gomes sair de Curitiba com uma vantagem parecida com a que tem hoje, ele ficará bem mais perto de seu primeiro título na Stock. E já começou o fim de semana como o mais veloz da sexta-feira.

O Paraná, que é sede de sete equipes da Stock Car e tem um dos melhores autódromos do Brasil, recebe a categoria pela terceira vez, além dos dois dias de treinos livres antes de começar o campeonato. O circuito fica na cidade de Pinhais, mas acaba sendo conhecido também como autódromo de Curitiba. Outros dois circuitos paranaenses são os de Cascavel, reformado há dois anos, e o de Londrina, que pode voltar ao calendário da Stock no ano que vem (a última foi em 2012). Por ser utilizado desde a pré-temporada e receber três corridas, o autódromo de Pinhais é a pista que todas as equipes mais conhecem, mesmo as que não são paranaenses, da mesma forma como é Barcelona para a Fórmula-1. 

Os engenheiros conhecem a fundo as curvas, retas e freadas do circuito e têm um número enorme de dados armazenados para acertar os carros. Apesar disso, eles têm de lidar com uma característica muito particular. O comportamento dos carros muda radicalmente da manhã para a tarde e, quase sempre, um carro que anda bem no treino livre da manhã não repete o comportamento à tarde. Os treinos livres são disputados pela manhã e a classificação que define o grid começa ao meio dia de hoje, com as corridas largando às 13 e 14h20 de amanhã. Está prevista uma mudança drástica da temperatura. Ontem chegou a fazer 31 graus no autódromo e tanto hoje como amanhã a temperatura deve cair para 15 graus, embora a chuva de ontem.

Pilotos, engenheiros, chefes de equipes não apenas da Stock, mas de todas as categorias brasileiras (Fórmula-3, Copa Petrobras de Marcas, Brasileiro de Turismo, Mercedes Challenge, Porsche Cup e Fórmula-Truck, além das provas de arrancada) gostam muito desta pista, na qual já foram disputadas etapas da WTCC internacional. Por isso mesmo vivem um drama diante da possibilidade de o autódromo ser fechado porque a área, bastante valorizada, é pretendida por empresas que querem construir um grande condomínio. Há muito tempo se sabe dessa possibilidade, mas os do autódromo Juvenal de Oms, conhecido por Peteco, Fortunato Guedes e Flavio Chagas, já falecido, conseguiram rechaçar várias propostas em benefício do automobilismo.

Entretanto, a valorização cresce e novas propostas aparecem (já são oito no momento). Por enquanto o autódromo continua em pé, mas a venda da área pode ocorrer no segundo semestre deste ano. Por isso mesmo a Stock programou as duas etapas do ano que vem no primeiro semestre. É a dura luta pela sobrevivência dos autódromos brasileiros, depois de fim de Jacarepaguá e a possibilidade de Brasília ter o mesmo destino.

Dois importantes campeonatos, com participação de pilotos brasileiros, a DTM e o Europeu de F-3, serão encerrados neste fim de semana em Hockenheim. A DTM tem o paranaense Augusto Farfus defendendo a BMW, pela qual foi vice-campeão em 2013. 

A F-3 tem rodada tripla, com uma corrida no sábado e duas no domingo. São três os brasileiros, sendo dois deles nascidos e criados nos Estados Unidos (Pietro Fittipaldi e Gustavo Menezes). O outro é o mineiro Sergio Sette Câmara, que faz uma grande temporada de estreia.

Tudo o que sabemos sobre:
Reginaldo Leme

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.