Luca Bruno/AP
Luca Bruno/AP

Otimista, porta-voz crê em recuperação de Schumacher

Sabine Kehm minimiza as declarações do ex-chefe da equipe médica da Fórmula 1

O Estado de S. Paulo

28 de março de 2014 | 15h23

SÃO PAULO - Após o ex-chefe da equipe médica da Fórmula 1, Gary Hartstein, apontar erros no atendimento prestado a Michael Schumacher e afirmar aos fãs do ex-piloto que se preparassem para más notícias, a porta-voz do piloto alemão, Sabine Kehm, garantiu que ela e a família Schumacher continuam esperançosos na recuperação do heptacampeão mundial. "Nós continuamos confiantes de que Michael vai superar e acordar. Lutamos por isso junto com o time de médicos em que acreditamos", declarou a assessora.

O médico apontou em seu blog que houve equívocos no primeiro atendimento prestado ao alemão após o acidente de esqui nos Alpes Franceses. "Acredito que quando começou o tratamento de Michael é evidente que aconteceram lapsos sérios de avaliação. Estes lapsos poderiam ter piorado, e quase com toda certeza pioraram de fato o caso de Michael", concluiu. Hartstein explicou que se referia ao atendimento médico "improvisado" que o ex-piloto teria recebido após a tragédia, antes de ser internado no Hospital Universitário de Grenoble, sudeste da França, no dia 29 de dezembro de 2013. 

O médico não detalhou os erros que poderiam ter acentuado os danos à saúde de Schumacher. Em fase de despertar progressivo, o alemão, que foi submetido ao coma induzido, completou 45 anos de vida, já internado no leito do hospital. Sua família, inclusive, preparava uma grande festa para o campeão na propriedade. De acordo com Hartstein, "à medida que o tempo passa, é cada vez menos provável que Michael se recupere de forma plena".

PERDA DE 25% DA MASSA CORPORAL

Segundo o jornal italiano Gazzetta dello Sport, Schumacher estaria pesando 20 quilos a menos, com isso, já teria perdido 25% de sua massa corporal. Schumacher pesava 75kg antes do acidente. A redução do peso é natural para um paciente nas condições de Michael, pois, durante o coma, a musculatura acaba sofrendo uma atrofia por desuso, provocando a perda de massa muscular.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.