Para Hamilton, vantagem de sete pontos não garante título

Após vencer a sua quinta corrida na temporada, no GP da China de Fórmula 1, o inglês Lewis Hamilton, que poderia garantir o título do Mundial por antecipação neste domingo, elogiou o desempenho do carro da McLaren e disse que está tranqüilo com a vantagem de sete pontos sobre o brasileiro Felipe Massa, principal concorrente ao título."Estamos um passo mais perto (do título), mas ainda temos uma dura corrida no Brasil. Estou tranqüilo. Tenho consciência de que será um final de semana difícil", afirmou, se referindo a última etapa da F-1, no circuito de Interlagos, no dia 2 de novembro."Tenho sete pontos de vantagem na liderança do campeonato, mas isso não me dá nenhuma garantia [de que vai conquistar o título]. Pode ser um passo adiante para realizar o meu sonho. Devemos ficar calmos e manter a cabeça no lugar. Apenas espero que possamos nos sair bem", disse.Segundo Hamilton, a parte mais difícil da corrida deste domingo foi a largada. "Foi uma grande largada, umas das melhores desta temporada, e necessária", declarou. Na corrida passada, no Japão, o inglês freou atrasado na primeira curva e quase causou um acidente com outros pilotos. "Dali em diante foi bem tranqüilo comandar a corrida", completou. Com uma superioridade incontestável na corrida, o inglês elogiou o desempenho do seu carro e o trabalho da McLaren. "Tudo deu certo neste final de semana. Nosso carro estava simplesmente fenomenal. Fiz uma das minhas melhores largadas e tive um perfeito equilíbrio durante a corrida. Devo muito à minha equipe. Eles fizeram um trabalho incrível", afirmou. Sobre a desaceleração de Raikkonen para a ultrapassagem de Massa, a poucas voltas do final da corrida, o piloto disse não ver problemas. "Eles fazem parte de uma equipe. Sei que, se Heikki (Kovalainen) estivesse liderando, nós provavelmente faríamos a mesma coisa. Eles fizeram um grande trabalho", elogiou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.