Penske perde principal parceiro e muda cores dos carros

Não foi por acaso que a Penske, a mais tradicional e vitoriosa equipe da Fórmula Indy, apresentou nesta semana os seus carros com uma pintura preta e branca. O motivo foi a saída do seu principal patrocinador, a Philip Morris, que desde 1990 estampava a marca do cigarro Marlboro na categoria.

AE, Agência Estado

24 de fevereiro de 2010 | 22h23

Para Tim Cindric, presidente da Penske Racing, uma divisão de competições da corporação automotiva comandada por Roger Penske, a mudança foi para o bem. Mesmo assim, está ansioso para saber como será o desempenho do time na temporada de 2010.

"Claro que [a saída do patrocinador] indica uma forte mudança para nós, mas estamos muito animados por contarmos com três carros no grid do campeonato de 2010", disse Cindric.

Mesmo sem o famoso branco e vermelho, que também esteve no carro de Ayrton Senna nos três títulos da Fórmula 1, os carros da Penske continuam rápidos. Nos testes desta quarta-feira no Alabama (Estados Unidos), Will Power, Ryan Briscoe e Hélio Castroneves foram os mais rápidos na primeira sessão.

Nesta quinta, os carros voltam à pista para mais um treino coletivo antes da abertura da temporada, marcada para o próximo dia 14, nas ruas de São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.