Rafael Arbex/Estadão
Rafael Arbex/Estadão

Perda de dez posições no grid não tira entusiasmo de Leclerc para o GP do Brasil

Monegasco da Ferrari vai sair em 14º lugar, mas confia no acerto do carro para conseguir surpreender

Wilson Baldini Jr., O Estado de S. Paulo

16 de novembro de 2019 | 18h26

A punição com a perda de dez posições no grid de largada do GP do Brasil de Fórmula 1 por ter trocado de motor não tirou o entusiasmo de Charles Leclerc, da Ferrari, que vai posicionar seu carro na 14ª posição. A corrida deste domingo no Autódromo de Interlagos, em São Paulo, terá início às 14h10.

“Acho que tinha chance de ser o mais rápido nos treinos”, disse o monegasco de 22 anos, que assumiu ter cometido um erro no terceiro setor da pista, que, na sua avaliação, teria custado três décimos de segundo, o suficiente para ficar com a pole position.

Mesmo assim, o piloto da Ferrari terminou o treino classificatório com o tempo de 1min07s823, contra 1min07s508 do pole position Max Verstappen, da Red Bull. Dos últimos seis GPs disputados em Interlagos, a vitória ficou com o pole em cinco corridas.

Leclerc briga com o rival holandês e com o companheiro Sebastian Vettel pelo terceiro lugar na temporada. Ele tem 249 pontos, contra 235 do holandês e 230 do alemão. Lewis Hamilton já garantiu o hexacampeonato e Valtteri Bottas, seu parceiro de Mercedes, ficou com o vice-campeonato. Em seu primeiro ano na Ferrari, Leclerc soma dez pódios e duas vitórias, após 19 corridas disputadas.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.