Peru trabalhará com o Chile para fazer parte do Rally Dakar

Por segurança, autoridades peruanas acreditam que edição 2009 do rali deve acontecer na América do Sul

Efe,

09 de janeiro de 2008 | 21h55

O Governo do Peru coordenará as ações com as autoridades do Chile para conseguir fazer com que os países façam parte do percurso do Rally Dakar em 2009, afirmou nesta quarta-feira o presidente do Instituto Peruano do Esporte (IPD), Arturo Woodman. Woodman declarou que conversará por telefone com o subsecretário de Esportes do Chile, Jaime Pizarro, para iniciar as negociações para trazer o famoso rali para a América do Sul. Ele afirmou que o projeto é "perfeitamente possível", e que o rali pode passar por territórios de Brasil, Argentina, Chile, Bolívia e Peru, o que levará a um esforço conjunto no continente. Woodman acrescentou que manteve conversas preliminares com a Comissão de Promoção do Peru (Promperú) e propôs que o famoso piloto peruano Henry Bradley seja designado coordenador do projeto. "Além do apoio das instituições mencionadas e do Automóvel Clube Peruano, necessitamos de uma pessoa que conheça o ambiente e se dedique profundamente ao tema. Bradley cumpre estes requisitos", apontou. Woodman destacou que o Peru tem grande experiência em organização de ralis, pois há quatro décadas sedia o rali Caminos del Inca. Os organizadores do Rally Dakar deste ano anunciaram a suspensão da corrida em 4 de janeiro por causa das ameaças terroristas no território da Mauritânia.

Tudo o que sabemos sobre:
Rally Dakar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.