Dutch Photo Agency
Dutch Photo Agency

Piloto brasileiro vence em Mônaco na F-2 e entra na mira das escuderias da Fórmula 1

Felipe Drugovich é o sexto a conquistar etapa no principado; Ayrton Senna é o maior, com seis vitórias

Redação, Conteúdo Estadão

29 de maio de 2022 | 15h07

Felipe Drugovich segurou a forte pressão de Theo Pourchaire durante toda a corrida e venceu a etapa de Mônaco na F-2, neste domingo, abrindo vantagem na tabela de classificação entre os pilotos. O brasileiro da equipe MP Motorsport agora soma 113 pontos, com o próprio rival francês em sua caça, registrando 83. Enzo Fittipaldi, neto do ídolo Emerson, ocupa a sexta colocação, com 42.

Drugovich foi o sexto brasileiro a vencer em Mônaco. Ayrton Senna é o maior do País no principado, com seis conquistas (1987, 1989, 1990, 1991, 1992 e 1993). Bruno Senna, sobrinho do tricampeão, faturou a GP2 em 2008. Bruno Junqueira subiu no mais alto do pódio na extinta Fórmula 3.000, no ano de 2000. Três temporadas mais tarde, foi a vez de Melo Júnior, na Fórmula Renault Eurocup receber a bandeirada. Mais recentemente, quem obteve sucesso por lá foi Cacá Bueno, no Jaguar I-Pace e-Trophy de 2019.

Felipe superou o trauma do sábado, quando teve de abandonar a corrida, e faturou a sua quarta vitória da temporada, a terceira nas últimas quatro disputas. No fim de semana anterior, o piloto havia vencido as duas provas na etapa de Barcelona, tornando-se apenas o sexto a alcançar tal feito nesta categoria. Lewis Hamilton (Silverstone-2006), Nelsinho Piquet (Hungaroring-2006), Nico Hulkenberg (Nürburgring-2009), Davide Valsecchi (Sakhir-2012) e Antonio Giovinazzi (Baku-2016) foram os outros a buscar a dobradinha em um mesmo fim de semana. A façanha faz com que o piloto brasileiro entre na mira das escuderias da F-1, que atualmente trabalham com jovens em suas 'escolinhas'. 

O paranaense de 22 anos largou na pole, aproveitou-se das paralisações com o safety car para trocar os pneus macios por super macios e suportou a constante ameaça do vice-líder Pourchaire. Sem dar muitos espaços, Felipe Drugovich carregou a vantagem, que não passou de meio segundo, até a bandeirada final.

A Fórmula 2, principal categoria de acesso à F-1, retorna entre os dias 9 e 11 de junho, com a etapa de Baku, no Azerbaijão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.