Matt Slocum / AP
Matt Slocum / AP

Piloto canadense sofre lesões nas pernas e deve passar por cirurgia

Acidente na etapa de Pocono da Fórmula Indy envolveu Robert Wickens e outros três pilotos

Estadão Conteúdo

20 Agosto 2018 | 10h38

Protagonista de um forte acidente na etapa de Pocono da Fórmula Indy, o piloto canadense Robert Wickens sofreu lesões nas duas pernas, no braço direito, na coluna vertebral e também no pulmão, segundo comunicado da sua equipe, a Schmidt Peterson. Ele deve passar por cirurgias.

"O piloto da Schmidt Peterson Robert Wickens está sendo tratado por lesões nas pernas, no braço direito e na coluna vertebral depois do acidente nas 500 Milhas de Pocono. O piloto também sofreu uma contusão pulmonar e vai passar exames de imagem e provavelmente por cirurgia no Hospital Lehigh Valley Medical", informou a equipe, ainda na noite deste domingo.

Sem dar maiores detalhes sobre a condição clínica, o time e a própria organização da Fórmula Indy prometeram divulgar novas informações sobre o estado do piloto ainda nesta segunda-feira.

O forte acidente aconteceu na sexta volta, quando Wickens disputava posição com Ryan Hunter-Reay. O canadense sofreu um toque e levou a pior. Seu carro praticamente "pegou voo" ao girar no ar e acertar em cheio o alambrado, que foi totalmente destruído naquele setor da pista.

O acidente causou choque do carro de Wickens e de outros pilotos nos demais. James Hinchcliffe, Takuma Sato e o brasileiro Pietro Fittipaldi foram atingidos. Fittipaldi acabou abandonando. O incidente deixou muitos detritos na pista e forçou a paralisação da disputa, por mais de uma hora, também para consertar o alambrado danificado.

Ferido, Wickens precisou ser levado de helicóptero para o hospital. Segundo a organização da prova, o canadense estava acordado e consciente quando foi retirado da pista. Entre os outros pilotos envolvidos no acidente - Hunter-Reay, Hinchcliffe e Fittipaldi -, já foram avaliados e liberados pelos médicos.

"Obrigado a todos pelas mensagens. Graças a Deus eu estou bem e nada aconteceu comigo", declarou Pietro, nas redes sociais.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.