Divulgação/George Russell
Divulgação/George Russell

Piloto reserva da Mercedes quebra recorde não oficial na Hungria

Britânico George Russell, de 20 anos, faz melhor tempo durante os testes, ao desbancar por pouco Kimi Raikkonen

Estadão Conteúdo

01 Agosto 2018 | 16h36

O piloto reserva da Mercedes, George Russell, fez o melhor tempo nesta quarta-feira em bateria de testes das equipes da Fórmula 1 no circuito de Hungaroring, em Budapeste, na Hungria. O britânico de 20 anos cravou 1min15s575 na melhor das 116 voltas dele, recorde não oficial do autódromo, apenas 74 milésimos mais rápido do que a melhor marca do finlandês Kimi Raikkonen, da Ferrari, nesta atividade de pista.

+ Piloto italiano lidera dia de testes

+ Todt diz para deixarem Schumacher em paz

Enquanto Raikkonen alcançou o tempo de 1min15s649 após 131 voltas, o britânico Jake Dennis, da Red Bull, ficou em terceiro lugar, com um tempo 1,4s mais lento do que o do finlandês. Ao contrário de terça-feira, o australiano Daniel Ricciardo, titular da equipe austríaca, não participou do treino desta quarta.

Piloto mais rápido na terça, o italiano Antonio Giovinazzi trocou o carro da Ferrari pela Sauber nesta quarta e desta vez ficou em quarto lugar na bateria de testes ao percorrer a sua melhor volta em 1min17s558. Em quinto terminou o russo Nikita Mazepin, da Force India, limitado a apenas 50 giros na pista húngara por causa de dois problemas mecânicos em seu carro.

Pela Williams, uma das atrações do treino desta quarta foi a presença de Robert Kubica, que ficou em sexto lugar. Com pneus ultramacios, enquanto os pilotos com melhor tempo usaram hipermacios, o polonês foi 2,9s mais lento do que Russell e 21 centésimos mais rápido do que o britânico Lando Norris, da McLaren.

Estreante em testes nesta temporada, o russo Artem Markelov ficou em oitavo lugar na bateria, com a Renault. Na nona posição ficou o piloto indonésio Sean Gelael, da Toro Rosso. O time italiano ainda colocou na pista o francês Pierre Gasly, décimo mais rápido, e o neozelandês Brendon Hartley, o mais lento do dia.

O GP da Hungria foi disputado no último domingo, quando o inglês Lewis Hamilton, da Mercedes, venceu e chegou a 213 pontos na liderança do Mundial de Pilotos. O britânico ampliou a vantagem dele na ponta do campeonato, já que o alemão Sebastian Vettel, da Ferrari, ficou em segundo lugar e foi a 189.

A próxima etapa do Mundial será disputada na Bélgica, do dia 26 de agosto, no circuito de Spa-Francorchamps, palco da 13ª prova de um total de 21 em 2018.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.