Pilotos consagrados correrão Super Mégane

Uma nova categoria no automobilismo nacional, reunindo pilotos consagrados e com a distribuição de R$ 1 milhão em prêmios - R$ 100 mil por corrida e R$ 400 mil para o campeão. Assim será a Super Mégane, que este ano terá sua primeira temporada. O carro foi apresentado nesta quarta-feira, numa pista particular da fazenda do empresário Alcides Diniz, no interior de São Paulo. O campeonato terá seis etapas, a primeira em 31 de agosto, em Curitiba, e correrá junto com a F-Renault brasileira e a Copa Clio.A Super Mégane começou a nascer na metade do ano passado, idéia do ex-piloto Pedro Paulo Diniz, que em 2002 organizou a primeira temporada brasileira da F-Renault, para pilotos jovens, e da Copa Clio, para corredores que têm outras atividades fora das pistas. ?A intenção era trazer para a nova categoria pilotos experientes, selecionados, profissionais?, disse André Ribeiro, agora sócio de Diniz na PPD Sports.O carro da Super Mégane está sendo desenvolvido pela Action Power, empresa paranaense. Antes de ir à pista nesta quarta-feira completou algumas voltas no autódromo de Curitiba. O chassis é tubular de aço inox. O motor é um V6 de 315 cavalos e o câmbio, seqüencial de seis marchas. O Super Mégane pesa 760 quilos, sem o piloto (o peso final pode chegar a 900 kg, segundo os primeiros cálculos). O custo do carro é de US$ 74 mil, sem os impostos.Corredores - Entre os pilotos com presença confirmada estão Chico Serra, tricampeão brasileiro de Stock Car e que passou pela F-1 na década de 80: Raul Boesel, concorreu em todas as categorias top do automobilismo internacional e foi campeão mundial de marcas em 1987; e Luciano Burti, até o ano passado piloto de testes da Ferrari na F-1. Ingo Hoffmann, 12 vezes campeão de Stock Car, e Cacá Bueno, também poderão competir. E Maurício Gugelmin, que deixou as pistas em 2001, retorna, agora do outro lado do muro: vai comandar uma equipe que terá dois carros.Pelas características, o Super Mégane poderá ser o carro de turismo mais rápido do Brasil, superando em velocidade os Stock Car. Diniz, porém, garante que sua intenção não é concorrer com a categoria. ?Nossa preocupação é fazer o automobilismo crescer no País. Se fizéssemos um carro parecido, poderíamos criar uma divisão. Não é o caso.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.