Pilotos da Michelin ?agradecem? a Ferrari

Pode ser que seja apenas orientação da Michelin para não demonstrar que perdeu parte de sua força com os novos pneus, mas nesta quinta-feira alguns dos principais pilotos que competem com a marca satirizaram Ross Brawn, diretor-técnico, e Jean Todt, diretor-esportivo da Ferrari."Gostaria de agradecer a Ferrari pela denúncia, obrigando a Michelin produzir novos pneus. Eles são ainda mais eficientes que os anteriores", afirmou Ralf Schumacher, da Williams, liberado para disputar o GP da Itália, cujos treinos começam nesta sexta.A direção da Ferrari comprometeu-se tanto com as declarações de que acabou ficando para trás porque a Michelin usava pneus "irregulares", que agora, se não se impor sobre a Williams, McLaren e Renault, escuderias da Michelin, sua imagem sairá bastante desgastada. Os franceses desenvolveram e testaram em uma semana pneus que, depois de usados, não excedam os 270 milímetros de largura estipulados pelo regulamento, como os modelos anteriores. Juan Pablo Montoya, da Williams, vice-líder com 71 pontos, um a menos que Michael Schumacher, da Ferrari, o líder, comentou a declaração de Brawn, de que os pneus "irregulares" da Michelin davam a seus pilotos meio segundo por volta de vantagem. "Esse Brawn é o mesmo que disse que eu não tenho classe porque ultrapassei o piloto dele em Nurburgring." Ao ganhar a posição de Schumacher no GP da Europa, Montoya e o alemão se tocaram. E o erro foi de Schumacher.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.