Pilotos dão apoio ao Grande Prêmio da Austrália

Vários pilotos de Fórmula1 deram apoio à campanha para manter o Grande Prêmio daAustrália no calendário da competição. O dirigente máximo da categoria, Bernie Ecclestone, ameaçoutirar a corrida do calendário depois de 2010 se osorganizadores do prêmio não aceitarem realizá-lo à noite, a fimde que se adapte melhor aos horários dos canais europeus de TV. Os pilotos, no entanto, muitos dos quais estrearam nacorrida de Albert Park, em Melbourne, que abre e temporada,disseram ter esperanças de que o circuito continue a fazerparte da F1. "Eu realmente gosto deste país. Há uma atmosfera fantásticanesta cidade", afirmou o piloto italiano Giancarlo Fisichella,em uma entrevista coletiva concedida na sexta-feira. "Tenho grandes lembranças de Melbourne. Corri pela primeiravez aqui, em 1996, e consegui uma vitória aqui, em 2005." "Esse é um lugar especial para mim e eu gostaria decontinuar vindo para cá no futuro." Mark Webber, o único australiano a pilotar um carro deFórmula 1 atualmente, é um defensor contundente da corrida edisse que todos os esforços deveriam ser feitos para mantê-lano calendário da categoria. "O Grande Prêmio da Austrália é realizado há mais de 20anos. Ou seja, esse é um lugar cheio de história", disseWebber. "Aconteceram muitos momentos históricos aqui e pilotosespeciais vieram correr aqui. Nós deveríamos ter isso em mente.Precisamos nos esforçar para tentar preservar este evento,independentemente de haver um australiano no grid de largada ounão", acrescentou. E disse ainda: "Sei que, em termos de logística, há umlongo caminho a ser percorrido desde a Europa. Mas, quandotodos chegam aqui e se acomodam, esse se torna um grandeacontecimento." "Essa é uma cidade segura o que deve ser levado em contaporque nem todas as cidades que visitamos são assim seguras, oque nos impede de relaxar e de nos divertir." O finlandês Heikki Kovalainen estreou em Melbourne no anopassado, mas disse já estar se aquecendo para o evento. "Para mim, isso é fantástico. Vindo da Finlândia, eu pegoalgum bronzeado aqui", brincou. "Não me importo muito com o local onde a temporada começa.Mas este é um país e tanto e eu espero que continuemos a correrna Austrália." A ameaça de Ecclestone de cancelar a prova estampou aprimeira página de vários jornais australianos no períodoimediatamente anterior à corrida. Mas os políticos deMelbourne, cansados com as especulações feitas pelos jornais,dizem não ter nenhuma intenção de realizar o evento à noite.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.