Pilotos e ex-pilotos acreditam na recuperação de Massa

Brasileiro tem um começo de temporada complicado na Fórmula 1 e não soma nenhum ponto em duas provas

Livio Oricchio, O Estado de S. Paulo

23 de março de 2008 | 15h00

Para pilotos e ex-pilotos da Fórmula 1, o delicado momento de Felipe Massa na Ferrari e no próprio campeonato não representa o fim do mundo. Eles, inclusive, consideram que o brasileiro tem chances de conseguir a recuperação ainda nesta temporada. Veja também: Raikkonen vence GP da Malásia e Hamilton lidera o Mundial "Mesmo em situações como a de hoje [a saída de pista do piloto brasileiro da Ferrari durante o GP da Malásia] não perdemos a autoconfiança. E, se abalada, a recuperamos rápido. Basta uma ou duas boas corridas e tudo volta ao lugar", afirmou o espanhol Fernando Alonso (Renault), que em geral não poupa Massa de críticas. Niki Lauda, campeão do mundo em 1975, 1977 e 1984, disse ter estranhado a forma como o carro de Massa se comportou na pista de Sepang. "Ele rodou num ponto onde se está em aceleração constante e não onde o piloto volta a acelerar, o que, agora, sem o controle de tração, justificaria aquele comportamento", disse o ex-piloto austríaco.  Mas, admitindo-se que tenha mesmo sido um erro do brasileiro, Lauda falou: "É estúpido cometer dois erros nas duas primeiras provas do Mundial. Mas claro que é possível Massa se recuperar, todo bom piloto, e ele é bom piloto, é capaz." A Ferrari costuma proteger bastante seus pilotos e lhe dar condições de realizar o melhor de seu trabalho. "Não é o caso de culpá-lo, são situações que ocorrem. O que Massa fez na classificação e até enfrentar seu problema mostra o que pode fazer", afirmou Stefano Domenicali, novo diretor-esportivo da equipe italiana. Um veterano da Fórmula 1, Jacques Laffite, vencedor de seis GPs e hoje comentarista da TV francesa, dá sua explicação para o problema do brasileiro. "A dificuldade de Massa é Kimi [Raikkonen, seu companheiro na Ferrari], não o novo regulamento. Na tentativa de querer acompanhar o ritmo do companheiro, acima do seu, comete pequenos erros", avaliou o ex-piloto. "Mas sem o controle de tração e o freio-motor, esses erros aparecem muito mais." Ivan Capelli foi piloto da Ferrari em 1992 e, por falta de resultados, a direção do time italiano o dispensou antes das duas últimas etapas do campeonato, no Japão e na Austrália. Hoje comentarista da TV italiana, ele sabe bem o que é a pressão enfrentada por Massa. "O primeiro que Felipe tem a fazer é controlar-se emocionalmente. Tem talento e dispõe de um grande carro. Se conseguir disputar uma grande corrida recupera-se, mas se demorar para realizar um bom trabalho, sua situação ficará difícil", avisou.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1Felipe MassaFerrari

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.