Arquivo/AE
Arquivo/AE

Piquet diz que Briatore não voltará nunca mais à F-1

Tricampeão afirma que seu desafeto e ex-chefe da escuderia francesa Renault está acabado para a categoria

Agencia Estado

17 de setembro de 2009 | 15h21

MUNIQUE - O tricampeão Nelson Piquet parece ter conseguido o que queria quando procurou a FIA para denunciar as ações da Renault no GP de Cingapura de 2008. Nesta quinta-feira, ele disse que Flavio Briatore, seu desafeto e ex-chefe da escuderia francesa, está acabado para a Fórmula 1.

Veja também:

linkBriatore diz que se sacrificou pela Renault

F-1 2009 - tabela Classificação | especialCalendário

especialESPECIAL - jogue o Desafio dos Pilotos

blog BLOG DO LIVIO - Leia mais sobre a F-1

"Estou certo de que Max [Mosley] e Bernie [Ecclestone] vão garantir que ele não voltará nunca mais, nem mesmo pela porta dos fundos, para o paddock da Fórmula 1", disse Piquet em entrevista à publicação alemã Auto Motor und Sport, referindo-se aos dois homens mais poderosos da categoria.

Briatore demitiu-se na quarta-feira, depois de se ver cercado por provas cada vez maiores de que a equipe arquitetou o acidente de Nelsinho Piquet na 14.ª volta da prova, a fim de favorecer o espanhol Fernando Alonso. A denúncia da armação foi feita pelo tricampeão, no fim de julho, depois que o filho foi dispensado pela Renault.

Piquet revelou que chegou a procurar a FIA antes, mas o assunto não foi adiante. "Fui atrás de um homem da FIA e disse a ele o que havia acontecido. Ele disse que não poderia fazer nada. Desta vez, fizemos um documento oficial e levamos até eles", contou Piquet à revista alemã.

O brasileiro disse também que está tranquilo com relação ao processo movido contra ele e Nelsinho, em que é acusado por Briatore de calúnia e difamação. "Ele está protestando contra o quê? Contra a verdade?", questionou o ex-piloto. Para ele, o italiano se perdeu diante do poder que tinha nas mãos.

"Chega um momento em que pessoas como Flavio começam a achar que podem andar sobre as águas. Ele realmente pensava que, mesmo diante de provas tão claras, não seria prejudicado", disse Piquet.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.