Piquet e Paludo lamentam problemas em Charlotte, na Nascar Truck Series

SÃO PAULO - Tanto Nelsinho Piquet quanto Miguel Paludo, os dois brasileiros que disputam a Nascar Truck Series em 2011, lamentaram o desfecho ruim que tiveram na noite de sexta-feira na Etapa de Charlotte (EUA), em que ficaram longe dos melhores ao final da prova no circuito oval do estado da Carolina do Norte.

estadão.com.br

21 de maio de 2011 | 13h32

O pior aconteceu com Paludo, 35.º e penúltimo após ter sido forçado a abandonar pelo motor de seu Toyota Tundra ter estourado.

"Estávamos tentando corrigir um problema no ajuste da suspensão do meu carro, que não o deixava rápido o suficiente, por isso optamos em utilizar a mesma Toyota Tundra que me deu um top-10 em Homestead no ano passado. A escolha se mostrou acertada, porque, mesmo sendo um carro ultrapassado em relação ao deste ano, estava muito rápido, tanto que me colocou da 12.ª posição do grid", disse, via comunicado.

"O carro estava muito bom, tanto que consegui andar entre os líderes sem forçar o ritmo. Tinha certeza que conseguiria mais um top 10. As coisas iam tão bem que, na primeira parada nos boxes, apenas trocamos os pneus. Infelizmente na relargada meu motor quebrou e me forçou a abandonar", completou.

Já Nelsinho vinha na briga por uma posição entre os melhores. Vinha na sétima posição na última volta quando perdeu o controle de seu Chevrolet Silverado e terminou lá atrás. "Claro que o resultado desaponta, mas coisas assim fazem parte do processo de aprendizado e evolução na categoria. É uma pena sair daqui apenas com o 21.º lugar depois do trabalho sólido que realizamos o dia todo", declarou.

"Agora é pensar na próxima corrida e continuar aprendendo", concluiu o brasileiro, também via comunicado. A próxima etapa da Nascar Truck Series são as 250 milhas do Kansas, prova que acontece em 4 de junho.

Veja também:

link Piquet e Paludo tem noite ruim na Nascar Truck Series

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.