Sergio Castro/Estadão
Sergio Castro/Estadão

Pirelli avalia que carros da Fórmula 1 poderão ser até 3s mais rápidos

Avaliação foi realizada de acordo os dados dos projetos dos carros, para que a empresa trabalhe no desenvolvimento dos compostos

Estadão Conteúdo

23 de janeiro de 2015 | 14h13

O carros de Fórmula 1 serão bem mais rápidos na temporada 2015. A previsão é de Paul Hembery, diretor esportivo da Pirelli, fornecedora de pneus da categoria. A avaliação foi realizada de acordo os dados dos projetos dos carros, que são disponibilizados para que a empresa possa trabalhar no desenvolvimento dos compostos.

"Nossos dados preliminares sugerem que haverá um grande salto. As equipes tiveram a chance de mudar coisas durante o inverno, particularmente a unidade de potência, e nós antecipamos que vamos ver uma grande melhora em relação ao ano passado", afirmou Hembery, em entrevista ao site da revista Autosport.

Destacando a evolução dos motores V6 turbo para a sua segunda temporada, o diretor da Pirelli avaliou que as voltam ficarão até 3 segundos mais rápidas neste ano em comparação com 2015. "Estamos falando em torno de dois ou três segundos mais rápido por volta do que no ano passado. É uma diferença enorme", disse.

E o dirigente destacou que a Pirelli pode mudar a sua postura na definição dos pneus que serão disponibilizados para as equipes. "Significa que o que era uma escolha conservadora no ano passado, agora pode ser muito agressiva", concluiu Hembery.

O potencial dos carros começará a ser conhecidos em 1º de fevereiro, quando será aberto o primeiro período de testes coletivos da pré-temporada, no circuito de Jerez, na Espanha, e que se encerrará no dia 4. O campeonato vai ser aberto em 15 de março com a realização do GP da Austrália, em Melbourne.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1PirelliPaul Hembery

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.