Zsolt Czegledi/EFE
Zsolt Czegledi/EFE

Pirelli define pneus mais macios para o GP do Brasil de Fórmula 1

Pilotos terão à disposição os compostos supermacios, macios e médios em Interlagos, no mês de novembro

Estadão Conteúdo

27 de julho de 2017 | 17h18

A Pirelli optou por uma escolha menos conservadora ao anunciar nesta quinta-feira os pneus para o GP do Brasil de Fórmula 1. A fornecedora única da categoria definiu os compostos supermacios, macios e médios, opções mais leves em comparação às do ano passado, quando escolheu os macios, médios e duros.

A definição para a corrida no Autódromo de Interlagos, em São Paulo, é a segunda mais comum nesta temporada. Só está atrás do conjunto formado pelos ultramacios, supermacios e macios.

Para a corrida marcada para o dia 12 de novembro, os pilotos terão que usar na pista paulistana ao menos um conjunto de macios e médios. Para o treino classificatório, cada piloto precisa reservar um jogo dos supermacios para o Q3, a última sessão do treino, pelas regras do campeonato deste ano. Depois, terão que devolver este conjunto à Pirelli os pilotos que avançarem ao Q3. Os demais poderão usá-los ao longo da corrida.

A Pirelli também definiu nesta quinta os pneus para o GP de Abu Dabi, que será a última corrida do ano, no dia 26 de novembro. Para a prova no Circuito de Yas Marina, equipes e pilotos terão à disposição os ultramacios, supermacios e macios, justamente a escolha mais comum ao longo do campeonato. O ultramacio é que terá que ser reservado para a última sessão do treino de classificação.

Tudo o que sabemos sobre:
VelocidadeFórmula 1

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.