Pista alemã tem história para contar

Nos anos 20, a Alemanha vivia um momento de extrema dificuldade. As dívidas de guerra impostas pelos vencedores da I Guerra Mundial faziam boa parte da sua economia transferir-se para o exterior. O prefeito de uma pequena cidade do centro-oeste do país, Adenau, numa região chamada Eifel, pediu ajuda ao prefeito de Colônia para construir uma pista que serviria para competições, mas principalmente para o desenvolvimento dos carros da emergente indústria automobilística. O político de Colônia era ninguém menos que Konrad Adenauer, homem que dirigia a nação na ainda mais desgastante situação pós-guerra.O traçado original tinha 22 quilômetros. Com subidas, descidas, curvas de alta, média e baixa velocidade, raio constante, alternado, tangências cegas, planas, sobre-elevadas, sub-elevadas, enfim todas naturezas possíveis de curvas e retas para um circuito. E ele existe até hoje. Basta pagar 15 euros e, com o próprio carro, pode-se dirigir pela mais fantástica pista já construída, a de Nurburgring. Dia 19 de junho de 1929 foi disputada a primeira corrida no circuito. Venceu um mito alemão, Rudolf Caracciola. Mas o primeiro GP mesmo reuniu mais de 100 mil pessoas, dia 17 de julho, e desta vez Otto Metz acabou em primeiro, com uma Mercedes. Uma curiosidade: Otto Metz era o motorista do imperador Franz Ferdinand quando ele foi assassinado em Sarajevo, em 1914, dando início à I Guerra Mundial.Em 1950, as corridas de GP, isoladas naquela época, foram reunidas pela FIA num campeonato. A competição passou a se chamar Fórmula 1. Por 23 vezes (de 1951 a 1976), a Fórmula 1 se apresentou no traçado original de Nurburgring. A melhor performance do lendário Juan Manuel Fangio, defendem muitos, foi na edição do GP da Alemanha de 1957. Com Maserati, recuperou muitas colocações e deixou para trás os três pilotos da Ferrari, Mike Hawthorn, Peter Collins e Luigi Musso. Em 1976, um acidente com Niki Lauda, da Ferrari também, pôs fim ao traçado de 22 quilômetros no calendário. Motivo: falta de segurança. Em 1984, surgiu uma nova pista, na área da antiga. A atual tem 5.148 metros. A edição deste domingo do GP da Europa é a décima no circuito. De 2000 para cá, deu Michael Schumacher três vezes, sempre com Ferrari, seu irmão Ralf, em uma oportunidade, pela Williams, em 2003, assim como Rubens Barrichello, pela Ferrari, no ano anterior.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.