Pista de Chicago preocupa Gil e Helinho

O trioval de Chicagoland é a grande preocupação dos pilotos da Penske, Hélio Castro Neves e Gil de Ferran, domingo, na 14ª etapa da Indy Racing League (IRL). Os testes coletivos revelaram que os carros da equipe Chip Ganassi são mais rápidos nesse tipo de pista. E os dois últimos circuitos da temporada, Fontana e Texas Motor Speedway, tem características semelhantes a Chicagoland.A Penske definirá nesta quarta-feira se Gil de Ferran correrá com um Panoz G-Force. Helinho continuará com o chassi Dallara."Eu poderia ganhar, talvez, uma milha horária com o G-Force. Mas prefiro correr com o Dallara que conheço bem as reações. É mais seguro", disse Helinho. O neozelandês Scott Dixon, o primeiro piloto da Chip Ganassi, corre com Panoz G-Force e também está na briga pelo título de 2003.Dixon, além de contar com um carro mais rápido, fez uma excelente temporada até agora. Ele é o primeiro em vitórias (3), em poles (5) e em voltas na liderança (677). Entretanto, o piloto estreante ainda peca pela falta de mais experiência, deixando escapar alguns bons resultados - por isso, na classificação do campeonato caiu para o quarto lugar com 387 pontos. O líder é Hélio Castro Neves com 429, seguido por Gil, com 404, e Tony Kanaan, com 397.Tony Kanaan também está em uma situação difícil. Ele é o único dos quatro primeiros colocados que corre com motor Honda. E, até agora, os Toyota foram mais competitivos, vencendo 10 corridas. A Honda venceu duas provas e o Chevy apenas uma.Nos testes de Chicagoland, o Dallara/Honda de Kanaan, assim como os Dallara/Toyota da Penske, não acompanharam o rendimento do Panoz G-Force/Toyota de Scott Dixon.A corrida de Chicago marcará a volta de Felipe Giaffone ao campeonato. O piloto da equipe Mo Nunn sofreu grave acidente na corrida do Kansas, teve várias fraturas, e ficou de fora de cinco corridas consecutivas, perdendo a chance de lutar pelo título.Giaffone fez um teste na semana passada e foi liberado pelos médicos. Mas continua fazendo exercícios para reforçar os músculos do pescoço e da perna esquerda.A pista de Chicagoland tem 1,5 milha (2,41 quilômetros) e a corrida de domingo terá 200 voltas, a partir das 15h. Os treinos livres serão na sexta e, no sábado, acontece a tomada oficial de tempos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.