Pizzonia preparado para a pressão

Os brasileiros Antônio Pizzonia e Ricardo Sperafico serão os representantes da equipe Petrobras Júnior na Fórmula 3000, que terá a primeira prova desta temporada sábado, às 15h, no autódromo de Interlagos. Nesta quarta-feira, no Kartódromo, eles falaram principalmente sobre a pressão que enfrentarão a partir do próximo final de semana."Cada parte desta corrida vai ser difícil. Estar em casa ajuda, mas ao mesmo tempo atrapalha por causa da pressão que nós mesmos podemos nos colocar", disse Sperafico. Pizzonia, por outro lado, pareceu mais confiante: "O Brasil todo espera muita coisa de seus pilotos. Mas quando colocar o capacete, vou esquecer de tudo e vou fazer meu trabalho. Não vou sentir pressão. Só sei que voltar aqui depois de seis anos, onde comecei a carreira, é uma emoção muito grande."O "Jungle Boy", como é conhecido Pizzonia, prefere esquecer problemas como os poucos treinos em Interlagos e a experiência dos outros pilotos de sua categoria que não são estreantes. "Vem muita gente lá do Amazonas para torcer por mim. Tem gente que me falou que nem vai ficar para a prova de domingo, da Fórmula 1. Me disseram que só vão ver F-1 quando eu estiver lá", disse empolgado.Até mesmo sobre um futuro na mesma categoria que Rubinho e Michael Schumacher, Pizzonia foi questionado: "Na verdade, não estou pensando em nada disso agora. Só quero aproveitar e fazer um bom campeonato agora. É muito cedo, vai depender do meu desempenho nesta temporada."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.