Asanka Brendon Ratnayke / AFP
Asanka Brendon Ratnayke / AFP

Pole na Alemanha, Hamilton teve dor de garganta e quase ficou fora do treino

A 87ª pole da carreira do pentacampeão mundial e líder da atual temporada da Fórmula 1 veio com uma mistura de sorte e competência

Redação, Estadão Conteúdo

27 de julho de 2019 | 16h12

Pole no GP da Alemanha da Fórmula 1, o inglês Lewis Hamilton quase ficou fora do treino classificatório que definiu o grid de largada da corrida no circuito de Hockenheim. O piloto da Mercedes revelou, em entrevista coletiva após a sessão, que correu com dor de garganta e preparou o piloto reserva Esteban Ocon para substituí-lo, caso fosse necessário.

"Eu não estava me sentindo bem de manhã, com um pouco de dor de garganta. Então fizemos uma preparação para caso eu não conseguisse correr na sessão classificatória. Estávamos preparados para colocar o piloto reserva no carro no pior dos cenários. Mas eu consegui correr", revelou.

A 87ª pole da carreira do pentacampeão mundial e líder da atual temporada da Fórmula 1 veio com uma mistura de sorte e competência, já que Hamilton se aproveitou dos problemas nos carros da Ferrari que deixaram Charles Leclerc e Sebastian Vettel longe dos primeiros colocados no grid. O monegasco vai largar do décimo posto e o alemão, que nem foi à pista neste sábado, terá de sair da última colocação.

Antes da atividade classificatória, Leclerc despontava como o favorito pela pole em razão do bom desempenho nos treinos livres na sexta-feira, quando foi líder em dois dos três trabalhos. No entanto, com uma falha no sistema de combustível de seu carro, deixou o caminho livre para Hamilton triunfar. O piloto inglês da Mercedes crê que a briga pela pole seria acirrada e ficaria entre ele e Leclerc, caso o adversário da Ferrari não tivesse passado por um contratempo.

"Trouxemos atualizações para o fim de semana, e o carro estava incrivelmente bom. A Ferrari tem sido rápida, acho até que num nível diferente", afirmou. "Vimos as duas Ferrari abandonar e, obviamente, isso fez a diferença na batalha que tivemos no fim. De qualquer forma, eu estava rápido e acho que a luta teria sido dura entre mim e Leclerc. Eles estavam voando durante todo o fim de semana. Com o carro (da Ferrari) funcionando muito bem, acho que teria sido bem apertado na frente", analisou.

Já Valtteri Bottas não ficou satisfeito com o terceiro lugar no grid de classificação. O piloto finlandês da Mercedes, que ficou atrás do holandês Max Verstappen, da Red Bull, definiu seu resultado como "decepcionante".

"Obviamente, foi uma classificação decepcionante. Esperava melhorar. Não encontrei a confiança que tive no terceiro treino livre", disse, desapontado, Bottas, que acredita que o clima terá um papel importante na performance dos pilotos na prova.

Na Alemanha, Hamilton tentará a sua oitava vitória em 11 provas na temporada da qual ele é líder, com 223 pontos. A largada da corrida no traçado alemão está prevista para ocorrer às 10h10.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.