Darko Vojinovic/AP
Darko Vojinovic/AP

Pole, Hamilton está feliz com bom desempenho em treinos na Hungria

Inglês, que lidera entre os pilotos, espera vencer amanhã

Estadão Conteúdo

25 de julho de 2015 | 16h25

Lewis Hamilton foi o mais rápido nos três treinos livres e neste sábado cravou a pole position para o GP da Hungria de Fórmula 1, que será neste domingo. Líder da temporada de 2015, o piloto da Mercedes comemorou o final de semana perfeito até aqui e espera conquistar a sua quinta vitória em Budapeste.

"Tem sido um bom final de semana até agora. De maneira geral, sempre tive experiências boas aqui. Gosto da pista. Me faz sentir um pouco como em um antigo circuito de kart, que corríamos há muitos anos. Acredito que a temperatura hoje (sábado) ajudou os carros a ter bastante aderência. Nossa equipe fez um trabalho muito especial", comentou.

Apesar de ser um circuito de difícil ultrapassagem, o GP da Hungria costuma não ter como vencedor aquele que larga na pole. Nos últimos 10 anos, apenas Hamilton conseguiu largar na ponta e conquistar a vitória. "Sei que tenho muito trabalho a fazer amanhã (domingo), mas em termos de como o final de semana tem sido, estou incrivelmente feliz. Acho que tem sido um dos melhores... Não lembro de ter tudo uma performance tão boa como neste final de semana. Estou muito feliz com isso. Tem ainda um longo caminho para a vitória, mas estou confiante na minha equipe e no meu carro", disse.

Na última etapa antes das férias de meio de ano, o inglês fez a sua 47.ª pole na carreira - a nona em 10 nesta temporada. Uma vitória o deixaria mais perto da luta pelo terceiro título mundial. Atualmente, ele lidera o campeonato com 17 pontos de vantagem para seu companheiro de equipe, o alemão Nico Rosberg. "Não penso muito em ter que ir para as férias com uma vitória. Aconteceu algumas vezes de não ganhar e aproveitar essa parada para corrigir erros e aproveitei do mesmo jeito. Mas, claro, que quando você para fazendo aquilo que planejou, deixa os próximos dias mais tranquilos", avaliou.

Nico Rosberg não conseguiu explicar porque ficou quase meio segundo atrás de seu companheiro de equipe. Após conquistar apenas uma pole na temporada, o alemão encontrou dificuldade para explicar porque não consegue render igual Hamilton. "Simplesmente não consegui encontrar o ritmo certo. Tive muitos altos e baixos durante o fim de semana, por alguma razão inexplicável. Aconteceu um pouco disso também na classificação. Não estava feliz e não consigo entender. Fui um pouco inconsistente, é difícil de explicar. Eu não sei", comentou.

Apesar do momento complicado na competição, Rosberg espera conquistar a vitória neste domingo e ir para as férias com uma desvantagem menor em relação a Hamilton. "Acho que a configuração do carro pode me ajudar na corrida. Ainda há muita coisa para acontecer. Preciso de uma boa largada, mas existirão outras chances durante a corrida, finalizou. A largada do GP da Hungria acontecerá às 9 horas (de Brasília).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.