Pole, Vettel revela tensão por só ver final do treino

O alemão Sebastian Vettel revelou que ficou tenso ao assumir a condição de espectador nos instantes finais do treino de classificação para o GP de Cingapura. Neste sábado, após um excelente tempo - 1min42s841 - na sua primeira volta rápida na terceira parte da atividade, ele e a Red Bull decidiram economizar um jogo de pneus e não voltar mais para a pista. Dos boxes, tenso, ele acompanhou o final do treino e não teve a sua volta superada, mesmo que o alemão Nico Rosberg, da Mercedes, tenha sido apenas 0s091 mais lento.

AE, Agência Estado

21 de setembro de 2013 | 13h48

"Foi uma sensação estranha no final do Q3. Já é estranho quando você está na garagem, com apenas dois minutos para o fim da sessão, mas muito pior quando você vê os outros fazendo sua última tentativa e não há nada que você possa fazer! Eu estava vendo os tempos dos trechos com Romain (Grosjean), Nico e Mark (Webber), em particular, bem perto. Mark começou com um tempo ótimo no setor um, então Nico foi melhor no setor dois e, em seguida, Romain, mas felizmente o meu último setor foi rápido o suficiente para ficar à frente", disse Vettel.

Assim, o alemão conseguiu conquistar a 41ª pole position da sua carreira, em um fim de semana até agora dominado pelo alemão, que foi o mais rápido dos treinos livres de sexta e também da sessão que antecedeu o treino de classificação. Vettel, então, aproveitou para exaltar o desempenho do carro, mas também destacou que a Mercedes deve ser uma adversária difícil na corrida deste domingo. Além disso, defendeu a estratégia da Red Bull de não mandá-lo para a pista nos minutos finais do treino de classificação.

"É uma sensação muito boa, uma vez que poderia ter dado errado, mas eu estou muito feliz com o resultado. O carro tem sido fenomenal todo fim de semana. Ontem, a diferença para os outros foi um pouco surpreendente, mas hoje foi um pouco mais o que se esperava, com a Mercedes muito perto", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.