Polícia prende mais cambistas com ingressos para o GP

Só na manhã deste domingo foram presos seis; trânsito nas imediações de Interlagos ainda é tranqüilo

Milton Pazzi Jr, Estadao.com.br

21 de outubro de 2007 | 10h11

Apesar do movimento para assistir o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 ser intenso, a Polícia Militar não está tendo muito trabalho para organizar a entrada dos torcedores no autódromo. O principal problema registrado na manhã deste domingo é a prisão de cambistas, que tentavam vender ingressos para a corrida. Veja também:  Vídeo de Hamilton aos 12 anos de idade Dê uma volta pelo Circuito de Interlagos Classificação do Mundial   Você perdoaria Felipe Massa se ele abrisse mão da vitória no GP do Brasil para que Kimi Raikkonen fosse campeão?  Quem vence o GP Brasil de Fórmula 1?  Quem será o campeão da temporada 2007? Só na manhã deste domingo foram presos seis, todos nas imediações do autódromo. Eles tentavam vender ingressos para os setores mais baratos e seriam liberados após o fim da corrida, respondendo por crime contra a economia popular.  Além disso, a fiscalização contra produtos falsificados é forte nas imediações de Interlagos, mas frouxa a cerca de 1 quilômetro. Ambulantes tentam vender bonés e camisas da Ferrari por R$ 10 e R$ 30, respectivamente, preços bem abaixo dos cobrados pelos produtos oficiais, R$ 50 e R$ 150, respectivamente. Veículos chegam sem problemas O trânsito é tranqüilo nas imediações de Interlagos. Ao contrário de anos anteriores, não há registro, faltando cerca de cinco horas para a largada da corrida, de congestionamentos, ao contrário de anos anteriores. Muitos utilizam a nova linha de Metrô de superfície, a linha C, da CPTM. Quem tem mais dinheiro vêm de helicóptero e o trânsito deve ser intenso na proximidade da corrida. Bernie Ecclestone, chefão da Fórmula 1, chegou com o veículo bem cedo e aproveitou a manhã para fiscalizar os últimos detalhes e conversar com chefes de várias equipes. Muita fila na madrugada Cerca de 62 mil pessoas são esperadas no autódromo de Interlagos. Porém, os fanáticos pela formula 1 tentaram garantir melhores lugares para ver a prova mais importante de ano. Com isso, a fila de pessoas que se formaram nos portões do circuito durante a madrugada foi grande, mas isso já é tradicional quando se trata de automobilismo no Brasil, esporte que perde apenas para o futebol entre as paixões nacionais.

Tudo o que sabemos sobre:
fórmula 1GP do Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.