Por 'amor à velocidade', Barrichello admite outras categorias

Piloto foi sondado pelo Mundial de Carros de Turismo e 24 Horas de Daytona; Indy também pode ser um caminho

Redação,

19 de dezembro de 2008 | 13h53

Em meio à indefinição sobre seu futuro na Fórmula 1, o piloto Rubens Barrichello admitiu nesta sexta-feira, ouvir convites de outras categorias do automobilismo. "Já conversei com muitas pessoas. Foi engraçado o meu telefone ter tocado logo depois que a Honda informou que estava encerrando suas atividades", revelou o brasileiro em entrevista à revista britânica Autosport. Com 16 anos de Fórmula 1, Barrichello não esconde a preferência pela principal categoria do automobilismo, mas "por amor à velocidade" estuda a possibilidade de ingressar uma nova carreira no WTCC (Mundial de Carros de Turismo) ou nas 24 Horas de Daytona. Até mesmo uma empreitada na Fórmula Indy estaria sendo estudada. "Meu foco está completamente na Fórmula 1. Por amor à velocidade eu faria qualquer coisa, até ir para a Indy, mas tenho negócios que ainda não terminei na F-1", disse o piloto, que não esconde o sonho de ser campeão mundial. Por duas vezes (2002 e 2004) Barrichello esteve perto do título e acabou com o vice-campeonato. Sua equipe desde 2006, Barrichello ainda espera que a equipe japonesa consiga vender sua escuderia. Nesta quinta-feira, o piloto viajou até a Inglaterra para se reunir com o chefe da equipe Ross Brawn, com esperanças de garantir seu futuro com uma possível negociação.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.