Arquivo/AE
Arquivo/AE

Presidente da Ferrari afirma que novas regras vão arruinar F-1

Luca di Montezemolo reforça discurso de que a posição da Ferrari em relação às novas regras não mudou

EFE

16 de junho de 2009 | 09h43

PARIS - O presidente da Ferrari e da Associação de Equipes de Fórmula 1 (Fota, em inglês), Luca Cordero di Montezemolo, afirmou que não entende por que se quer "arruinar assim esta Fórmula 1", em referência às normas que entrarão em vigor na competição automobilística a partir do ano que vem.

Veja também:

linkFIA suspeita que parte das escuderias da F-1 não quer acordo

linkFota diz que não irá responder a acusações da FIA

"Colocamos as condições claras para participar do campeonato e nossa posição não mudou", assegurou Montezemolo.

A Ferrari lidera um grupo de escuderias da F-1 que ameaça não participar do Mundial de 2010 por rejeitar as novas regras adotadas pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA), entre elas um corte radical dos orçamentos das equipes.

"Desde o conselho de administração (da Ferrari) do começo de maio nossa posição não mudou, mas não acho que seja útil continuar com as polêmicas", assegurou Montezemolo.

Na segunda, a FIA afirmou em comunicado que alguns membros da Fota estão decididos a "impedir qualquer acordo", independentemente dos "danos" que isto pode causar à Fórmula 1.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.