Bryn Lennon/EFE
Bryn Lennon/EFE

Presidente da Ferrari aponta erros no carro atual e prevê ciclo vencedor em 2022

Dirigente admite que escuderia teve problemas na aerodinâmica do carro e na potência do motor

Redação, Estadão Conteúdo

28 de julho de 2020 | 13h31

O norte-americano John Elkann, presidente de Ferrari, afirmou, nesta terça-feira, que a equipe italiana cometeu vários erros estruturais em seu carro e apontou 2022 como o início de um novo ciclo vencedor, quando entrarão em vigor novas regras na Fórmula 1.

"Tivemos vários problemas que não conseguimos resolver na aerodinâmica do carro e na potência do motor", reconheceu o dirigente, em entrevista ao jornal "La Gazzetta dello Sport", prevendo dificuldades para as próximas corridas da temporada.

"O nosso momento esportivo é difícil. Tivemos ciclos vencedores da Red Bull por sua capacidade de aerodinâmica e da Mercedes por sua habilidade com a tecnologia do motor híbrido. Este ano não somos competitivos por erros na construção de nosso monoposto", disse Elkann, ao revelar uma "dor" pelo momento atual da equipe de Maranello.

"Vamos dar tudo a cada corrida nesses últimos meses de 2020 e na temporada toda de 2021 para voltarmos muito competitivos em 2022, quando teremos novas possibilidades e alternativas. É preciso muita paciência", afirmou o presidente, ao expressar total confiança no trabalho em Mattia Binotto, diretor-geral da Ferrari, e nos pilotos Charles Leclerc e Carlos Sainz Jr., que entrará na equipe em 2021. "O novo carro nascerá do trabalho dessa equipe."

Ao mesmo tempo, Elkann elogiou o britânico Lewis Hamilton, da Mercedes, seis vezes campeão mundial. "É excepcional, poderá ser o maior ganhador da história. Sua contratação feita pela Mercedes junto à McLaren não foi fácil, não era algo óbvio, mas foi uma decisão muito acertada. E admiro muito seu compromisso civil", disse o presidente da Ferrari.

Após três corridas disputadas neste ano, Hamilton lidera com 63 pontos, contra 58 do companheiro Valtteri Bottas. Leclerc é apenas o sétimo (18 pontos), enquanto Vettel é o décimo, com nove pontos. O próximo GP está previsto para domingo, em Silverstone, na Inglaterra.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.