Franck Robichon/EFE
Franck Robichon/EFE

Presidente da Ferrari define como 'muito delicado' momento da escuderia

Felipe Massa chegou na sexta colocação e Fernando Alonso foi apenas o sétimo no GP da China

EFE,

18 de abril de 2011 | 10h30

ROMA - Um dia depois de os pilotos da Ferrari, o brasileiro Felipe Massa e o espanhol Fernando Alonso, não conseguirem os resultados esperados no campeonato de Fórmula 1, o presidente da escuderia italiana, Luca Cordero di Montezemolo, definiu como "muito delicado" o atual momento da equipe.

Em declaração divulgada nesta segunda-feira no site da Ferrari, Montezemolo deixou claro seu descontentamento com os resultados da equipe, depois de Massa chegar na sexta posição e Alonso em sétimo no Grande Prêmio da China.

"Isto não pode e não deve ser o nível da escuderia. É um momento muito delicado", afirmou o presidente da Ferrari.

"Espero que nossos técnicos atuem com determinação e saibam tirar o máximo de sua capacidade para melhorar os carros com rapidez. Quero a Ferrari ali onde todos nós e nossos torcedores queremos que esteja", concluiu.

O presidente da escuderia planejou para esta segunda-feira em Maranello, a sede da equipe no norte da Itália, um longo dia de trabalho para abordar a situação que atravessa a equipe, cujos pilotos ainda não conseguiram subir no pódio nas três corridas disputadas nesta temporada.

O diretor esportivo da Ferrari, Stefano Domenicali, também já voltou da China para Maranello para participar do dia de trabalho, na qual será abordado ainda o futuro desenvolvimento do carro 150.º Itália, ao que muitos responsabilizam pelo decepcionante início de temporada da escuderia italiana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.