Presidente da Ferrari lamenta saída da Honda da F-1

Apesar da tristeza, Luca di Montezemolo mostra otimismo com relação ao futuro da categoria

Agencia Estado

05 de dezembro de 2008 | 18h52

O presidente da Ferrari, Luca Cordero di Montezemolo, lamentou nesta sexta-feira a decisão da Honda de abandonar a Fórmula 1, em razão da crise financeira mundial. "Infelizmente, essas coisas podem acontecer, sob determinadas circunstâncias", declarou o dirigente. Veja também: Galeria de fotos da Honda na F-1 Blog do Livio: mais sobre a saída da HondaEquipe Honda gastava R$ 400 milhões por ano na Fórmula 1Presidente da Honda confirma saída da Fórmula 1"Sou pessoalmente muito perto dos homens da equipe que estão enfrentando tempos difíceis", afirmou Montezemolo. O presidente, no entanto, demonstrou otimismo em relação ao futuro da Fórmula 1. Montezemolo lembrou que a associação das equipes (Fota) discutiu medidas para cortar custos em uma reunião nesta semana, em Londres. "Concordamos, de forma unânime, em aplicar ações de curto e longo prazo para 2009 e 2010". O chefe da Ferrari informou que as equipes vão encontrar o presidente da Fia, Max Mosley, para discutir as propostas da reunião da Fota. Além disso, a associação espera se reunir com o chefe da F-1, Bernie Ecclestone.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1HondaFerrariMontezemolo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.