Presidente da Honda diz que temporada foi um 'pesadelo'

Takeo Fukui promete reviravolta da equipe, que mantém os pilotos Rubens Barrichello e Jenson Button

22 de outubro de 2007 | 17h36

O presidente mundial da Honda Motor, Takeo Fukui, declarou, nesta segunda-feira, que a temporada deste ano da Fórmula 1 foi um "pesadelo", e que a próxima temporada começará do "zero" para a equipe.   O presidente da Honda realizou tais declarações no circuito de Motegi, no Japão, que é de propriedade da companhia, porque e no qual reuniu a imprensa internacional para divulgar algumas das novidades que serão expostas esta semana no Salão do Automóvel de Tóquio.   A Honda terminou a temporada na oitava posição no Mundial de Construtores, com apenas 6 pontos, e viu seus dois carros abandonarem a pista mais cedo no Grande Prêmio do Brasil, disputado no último domingo, e que marcou o encerramento da temporada.   A equipe ficou apenas dois pontos à frente da Super Aguri, considerada sua "filial", e que encerrou o campeonato com quatro pontos.   Fukui aproveitou para comentar sobre a equipe oficial da empresa na MotoGP, adiantando que o piloto espanhol Dani Pedrosa continua na equipe.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1HondaRubens Barrichello

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.