Presidente vê situação delicada e quer reação na Ferrari

O presidente da Ferrari, Luca di Montezemolo, deu um ultimato para a equipe melhorar o seu desempenho após um começo decepcionante de temporada na Fórmula 1. A escuderia de Maranello não subiu ao pódio após três corridas e está em terceiro lugar no Mundial de Construtores, 55 pontos atrás da líder Red Bull.

AE, Agência Estado

18 de abril de 2011 | 11h06

"Isso não pode e não deve ser o nível da equipe", disse Montezemolo ao site oficial da Ferrari. "É um momento muito delicado. Espero que os nossos engenheiros atuem com determinação e conhecimento, mostrando o máximo de sua capacidade para melhorar o desempenho do carro em um curto espaço de tempo. Eu gostaria que a Ferrari estivesse no nível que nós e nossos fãs exigem que esteja".

Os resultados da Ferrari pioraram desde o início da temporada 2011 da Fórmula 1. Na abertura, no GP da Austrália, o espanhol Fernando Alonso foi o melhor piloto da equipe e terminou em quarto lugar. Depois, o brasileiro Felipe Massa conseguiu os melhores resultados, sendo quinto colocado na Malásia e sexto na China.

Assim, Alonso e Massa estão distantes da luta pelo título do Mundial de Pilotos, que é liderado pelo alemão Sebastian Vettel com 68 pontos. O espanhol está em quinto lugar, com 26 pontos, logo à frente do brasileiro, que tem dois pontos a menos. Sob pressão do seu presidente, a Ferrari buscará reagir no GP da Turquia, marcado para o dia 8 de maio.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1FerrariLuca di Montezemolo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.