Primeira vitória deixa Gil aliviado

A vitória de Gil de Ferran na última curva do GP da Inglaterra de Fórmula Indy, no final de corrida mais emocionante da temporada, deu um final feliz para um final de semana caótico. "Depois de todos os problemas que tivemos nas últimas duas semanas, com o atentado nos Estados Unidos, o acidente do Alessandro Zanardi e a chuva que não parava de cair, tudo terminou muito bem", disse Gil, aliviado, após sua primeira vitória na temporada.A corrida inglesa esteve ameaçada durante todo o fim-de-semana por causa da infiltração de água na pista, começou quatro horas depois do previsto e foi encolhida pelos organizadores duas vezes (uma delas, durante a prova).Atual campeão da Indy, Gil travou uma incessante disputa com o sueco Kenny Brack. Liderava o terço final da corrida mantendo vantagem de um segundo sobre o adversário, permitiu uma ultrapassagem de Brack na antepenúltima volta e deu o troco na última. Gil agora tem 141 pontos, seis a menos que o líder Brack. Se não tivesse feito a última ultrapassagem, estaria a 14 pontos do rival, faltando quatro provas para o fim do campeonato. Michael Andretti (125) e Hélio Castro Neves (123) completam o grupo dos candidatos ao título. "Foi minha primeira vitória no ano, mas o que me faz mais feliz mesmo é a situação do campeonato", disse Gil.Brack largou na pole, seguido de Gil, mas o brasileiro tomou a ponta na primeira volta. Brack conseguiu ultrapassá-lo novamente na volta 46 e manteve a ponta até a 100ª, quando uma bandeira amarela fez todos os líderes irem para o boxe. A Penske trabalhou melhor e Gil voltou na frente.Pouco antes do pit, os pilotos foram informados que a prova tinha sido encolhida. Inicialmente seriam 210 voltas, mas antes da prova os organizadores preferiram encolher a prova para 168, já que a largada foi adiada para as 16h45min (hora local) e havia risco de falta de luz natural. No meio da corrida, mais 28 voltas foram cortadas.As 40 voltas finais tinham Gil na frente, seguido por Brack, Hélio Castro Neves e Cristiano da Matta. Gil mantinha vantagem de um segundo sobre o sueco. Na penúltima volta, tinha de ultrapassar o brasileiro Max Wilson, último colocado, com seis voltas a menos. Mas tomou uma fechada. "Fui para cima dele pensando que dava para passar, mas ele fechou. Se ele fosse mais legalzinho, teria deixado eu passar. Tomei a fechada, tive que colocar a quarta marcha e vi que o Brack ia passar. Não acreditei ! Comecei a pensar: "Pô, justo hoje que meu carro está bom, esse alemão vai ganhar de novo?" Gil não desistiu. Seguiu atrás de Brack e previu que ele teria o mesmo problema para ultrapassar Max. Não deu outra. Nas últimas curvas, Brack tentou ultrapassar por dentro e foi fechado. Gil pegou vácuo com Max e passou o sueco na última curva. "O Max acabou me ajudando no final, pois sabia que ele faria aquele traçado. Coloquei meu carro lá e deu certo", disse Gil, que após a corrida parecia uma criança. Quando contava a manobra, imitava os barulhos de freada de carro e aceleração. "Não sei como e por onde Gil me passou no final. Só espero que, no ano que vem, esta prova tenha uma volta a menos", dizia o desolado Kenny Brack."Vencer aqui na Inglaterra foi muito emocionante para mim. Foi aqui que eu ganhei as corridas que me fizeram subir no automobilismo. Minha mulher é inglesa e minha filha nasceu aqui. Para mim, é quase como vencer no Brasil", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.