Primeiro GP noturno da história gera expectativa

Milionários desembolsaram até US$ 10 mil para assistir a corrida em Cingapura em uma roda gigante

Ansa

25 de setembro de 2008 | 10h28

 Arquivo/AE Maior roda Gigante do Planeta é mais um atrativo para o GP da Cingapura de Fórmula 1CIDADE DE CINGAPURA - A primeira experiência noturna da Fórmula 1 em 58 anos de história começará nesta sexta, com os primeiros treinos, sob os refletores de alta tecnologia do inédito circuito de Cingapura. "Um Grande Prêmio com luz artificial será muito interessante para o público, porém não estou certo de que este seja o futuro do nosso esporte", afirmou hoje o piloto espanhol Fernando Alonso."Pilotaremos em um traçado que ninguém conhece, de noite, algo que nunca ninguém experimentou. Teremos um anoitecer movimentado", indicou o espanhol da Renault.A expectativa para o GP noturno é tão grande que levou milionários árabes e magnatas ocidentais a pagar US$ 10 mil por um lugar na maior roda gigante do mundo, desde onde se poderá acompanhar a corrida. Para esse fim, foram habilitadas 18 cabines, com capacidade de até 20 pessoas cada.HAMILTON OTIMISTAMais otimista que Alonso, o líder do Mundial de Pilotos, Lewis Hamilton, não vê problemas em correr de noite, pois a iluminação da pista garante "mais visibilidade que em um dia nublado"."Acredito que não seja um problema competir nestas condições, a escuridão não é um impedimento em outros esportes e nem deveria ser para nós", afirmou o piloto da McLaren, que tem 78 pontos na competição, uma a mais que o brasileiro Felipe Massa.Já a Ferrari está preocupada com a corrida noturna, principalmente pelo fato de as previsões meteorológicas indicarem possibilidade de chuva para todo o fim de semana, um estigma que vem perseguindo os pilotos da escuderia neste ano.A chuva incorpora um elemento novo à Fórmula 1 em uma corrida noturna. Os reflexos no chão que podem gerar focos de iluminação, embora os especialistas garantam que até este detalhe foi levado em consideração."Chegamos em Cingapura depois de três dias interessantes de teste que nos ajudaram a progredir com o pacote F2008, que deveria assegurar uma competitividade de máximo nível nos próximos quatro Grande Prêmios", afirmou o diretor de gestão esportiva da Ferrari, Stefano Domenicali.TECNOLOGIA ITALIANAUma empresa italiana de alta tecnologia desenvolveu e instalou a estrutura de iluminação que permitirá a realização da corrida durante a noite. Para isto, foram necessários 1600 pontos de luz, distribuídos ao longo do traçado da pista e separados um do outro por uma distância de quatro metros. Ao todo, serão usados 135 km de cabos de fibra ótica e mais 12 geradores.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1GP da Cingapura

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.