Promotores dizem que Fórmula Indy ainda não conquistou o País

Categoria espera evoluir, já que São Paulo tem contrato firmado para sedir prova até 2019

LEANDRO SILVEIRA, Agência Estado

29 de abril de 2011 | 08h00

SÃO PAULO - Apesar da adoção de um discurso otimista, os organizadores da etapa de São Paulo da Fórmula Indy, que será realizada no domingo, no circuito de rua do Anhembi, admitem que a categoria ainda não caiu no gosto do torcedor brasileiro. Por isso, a categoria espera evoluir nos próximos anos e conquistar o público, já que a cidade tem contrato firmado para sediar a prova até 2019.

"A Fórmula Indy está começando a sua carreira no Brasil, apesar de termos uma grande tradição, com vitórias nas 500 Milhas de Indianápolis, com Gil de Ferran, Emerson Fittipaldi e Hélio Castroneves, e também com alguns títulos", afirmou Marcelo Meira, vice-presidente do Grupo Bandeirantes, que promove a corrida de São Paulo da Fórmula Indy.

O executivo, porém, garante estar satisfeito com a atual situação da categoria no Brasil. "A gente acredita que vai alcançar grande sucesso de público. Mas o atual já é satisfatório", disse Marcelo Meira, evitando comparações com a Fórmula 1. "É uma evolução, não pretendemos ultrapassar a Fórmula 1."

Os organizadores, inclusive, apostam que o público irá lotar o circuito do Anhembi nos treinos de sábado e na corrida de domingo. "A expectativa de publico é de 40 mil. Já foi vendido boa parte [dos ingressos], teremos uma grande festa no sábado e no domingo", disse Frederico Nogueira, vice-presidente do Grupo Bandeirantes.

Como a Indy ainda não atingiu apelo popular no Brasil, o presidente da SPTuris, Caio Carvalho, ressaltou a importância para São Paulo da transmissão de uma prova na cidade para o mercado norte-americano. "A Indy tem um grande apelo para norte-americanos. São Paulo é a principal cidade visitada pelos norte-americanos no Brasil. É uma grande propaganda", comentou ele. "Ano passado foram captados R$ 80 milhões, alguns lamentaram por não ser R$ 130 milhões, mas foi ótimo."

O presidente da SPTuris aposta em um retorno financeiro maior com a realização da etapa de 2011 da Fórmula Indy em São Paulo. "Neste anos devemos chegar em até R$ 95 milhões", revelou Caio Carvalho. "No ano passado, cada torcedor brasileiro gastou em média R$ 1.850,00 em quase três dias de evento. O torcedor internacional deixou cerca de R$ 2 mil."

Veja também:

blog VELOCIDADE - Tudo sobre a Fórmula Indy em São Paulo

link Bia Figueiredo admite estar fora das condições ideais

link Kanaan repete promessa de pular no Tietê se vencer em São Paulo

link'Zebra', a maior inimiga dos pilotos

link Raphael Matos corre de vez em quando. E festeja

link São Paulo investiu mais de R$ 15 mi para receber a Indy, diz Kassab 

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula IndySão PauloAnhembi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.