Oliver Weiken/EFE
Oliver Weiken/EFE

Proprietários da Fórmula 1 estendem contrato do GP da China até 2020

Com novo acordo estão confirmadas três edições da prova em Xangai

Estadão Conteúdo

29 de setembro de 2017 | 15h58

A Fórmula 1 anunciou nesta sexta-feira a renovação do contrato do GP da China. Pelo acordo, a corrida disputada em Xangai pelos próximos três anos, até 2020. Os novos proprietários da F-1 não revelaram detalhes sobre as negociações.

+ Tampa de bueiro causa acidente com Grosjean durante treino da F-1 na Malásia

O acerto envolve também uma ligeira mudança no calendário provisório de 2018 já divulgado pela F-1. Inicialmente, o GP chinês seria o segundo da temporada, no dia 8 de abril, logo após a corrida em Melbourne na Austrália.

Com o pedido de alteração, feito pela organização do GP da China, a corrida em Xangai se tornaria a terceira do campeonato, após o GP do Bahrein. A solicitação ainda precisa ser aprovada pelo Conselho Mundial de Automobilismo da FIA (Federação Internacional de Automobilismo).

"Este grande país já demonstrou um incrível interesse em nosso esporte e acreditamos firmemente que ainda há um grande potencial a ser explorado nesta corrida. É por isso que renovamos o nosso contrato, o que é muito importante para nossa estratégia de desenvolvimento, principalmente nesta parte do mundo", disse Chase Carey, presidente e CEO da F-1.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.