Mark J. Rebilas/USA Today Sports
Mark J. Rebilas/USA Today Sports

Prova da Nascar tem acidente impressionante, mas nenhum piloto saiu ferido

Corrida começou no fim da noite de domingo e só foi ser finalizada perto das 6 horas da manhã desta segunda-feira

Redação, O Estado de S.Paulo

15 de fevereiro de 2021 | 13h39

A madrugada desta segunda-feira ficou marcada por um acidente impressionante no automobilismo dos Estados Unidos. A primeira prova da temporada 2021 da Nascar contou com diversos imprevistos. O mais impactante deles foi teve chamas incríveis nos carros que se envolveram num acidente na última volta da prova. Felizmente para os pilotos que bateram, ninguém saiu ferido.

O acidente envolveu um grande número de pilotos. Tradicionalmente é conhecido como 'Big One' na Nascar. Além da confusão que tomou grandes proporções, a colisão chamou a atenção pela enorme bola de fogo que clareou o local. ERam carros pegando fogo.

O acidente ocorreu porque Joey Logano e Brad Keselowski, companheiros de equipe, estavam bem próximos um do outro, disputando a liderança da prova. Tudo caminhava bem quando Michael McDowell colidiu com Keselowski, que consequentemente acertou Logano. McDowell, que milagrosamente acabou escapando do pior, venceu a corrida. Kyle Busch, Austin Cindric e Bubba Wallace foram outros pilotos que também acabaram se envolvendo na batida.

A tradicional corrida de abertura da temporada da Nascar ainda teve outro imprevisto. Christopher Bell e Aric Almirola bateram logo no começo, em episódio que envolveu outros 16 competidores. A prova demorou para ser reiniciada após a limpeza da pista. Caía uma forte chuva.

Para efeitos de comparação, a corrida que começou no fim da noite de domingo só foi ser finalizada perto das 6 horas da manhã desta segunda-feira (segundo o horário de Brasília). Em nenhuma das colisões houve feridos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.