Público discreto e calor marcam treinos em Interlagos

A estreia dos pilotos na pista do Autódromo de Interlagos, no GP do Brasil 2012, foi marcada por um público discreto nas arquibancadas e pelo forte calor no traçado. A temperatura alcançou os 33ºC, com picos acima de 50ºC no asfalto durante esta sexta-feira, e a umidade relativa do ar bateu em 11%.

FELIPE ROSA MENDES, Agência Estado

23 de novembro de 2012 | 21h05

O clima não surpreendeu os pilotos, que já esperavam alta temperatura nesta sexta, antes da provável chuva no sábado e domingo. Sebastian Vettel, favorito ao título, chegou a reclamar do asfalto mais escorregadio, em função do calor.

Acostumado à temperatura elevada nesta época do ano, Felipe Massa aprovou a aderência dos pneus no asfalto. E não detectou grande diferença em comparação aos compostos de 2013 que a Pirelli colocou à disposição das equipes, em caráter de teste. Os pilotos puderam conhecer os pneus duro e médio nas duas sessões livres do dia. "Na verdade, não vi nenhuma diferença entre os dois modelos [2012 e 2013]. Mas acho que o pneu duro é um pouco mais rápido", avaliou o brasileiro.

Nas arquibancadas, os poucos fãs de automobilismo presentes em Interlagos protagonizaram um breve duelo de bandeiras, à frente da reta oposta. Os torcedores exibiram duas grandes bandeiras, da Ferrari e da Red Bull, as duas rivais na briga pelo título do Campeonato de Pilotos, envolvendo Vettel e Fernando Alonso.

Ao fim de um dia de muitos testes na pista, mecânicos e engenheiros aproveitaram o final da tarde e o período da noite para fazer os primeiros ajustes nos carros. Enquanto a Ferrari fazia nova pesagem em um dos seus carros, a Red Bull movimentava os boxes, ao som alto de música eletrônica, com os acertos iniciais no seu modelo RB8.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1GP Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.