Punição da BAR é aprovada por toda F1

O mundo da Fórmula 1 concordou com a punição imposta pela FIA à BAR, que teve seus resultados no GP de San Marino anulados e não poderá disputar as duas próximas etapas do campeonato: na Espanha, neste domingo, e em Mônaco, no dia 22. Tudo por uma irregularidade encontrada no carro de Jenson Button na prova de Ímola, em 24 de abril.Como ficou constatado que o carro de Button estava abaixo do peso mínimo exigido pelo regulamento da Fórmula 1, a BAR perdeu os 10 pontos que conquistou no GP de San Marino. Mas a equipe ainda luta, nem que seja preciso entrar na Justiça Comum, para poder disputar a prova em Barcelona neste final de semana.Mas a condenação foi geral. "Diante dos fatos que nos foram apresentados, acho até que havia mais justiça a ser feita. Não creio que eles recorrerão à Justiça Comum, tudo pode se agravar ainda mais", disse Bernie Ecclestone, o promotor do Mundial de Fórmula 1. Max Mosley, o presidente da FIA, teve discurso parecido: "Pedimos para esvaziar o tanque de combustível (em Ímola), eles deixaram 15 litros e afirmaram que estava vazio. Acho que o tratamento foi brando."As demais equipes se sentiram enganadas pela BAR e a condenaram sem meias palavras. "A história da Fórmula 1 tem casos semelhantes e as penas foram muito mais severas. A Tyrrell acabou excluída do Mundial de 1984, por exemplo", disse Mike Gascoyne, diretor-técnico da Toyota. Naquela temporada, o time de Ken Tyrrell acrescentou pequenas esferas de chumbo na gasolina a fim de elevar o peso do carro e atender o peso mínimo, na época, de 540 quilos.Flavio Briatore, da Renault, foi mais incisivo: "Lutei com a BAR pelo vice-campeonato no ano passado. Será que já estavam irregulares também? Me sinto mal de saber que perdi para uma equipe fora das regras." Já os dois pilotos da BAR, o inglês Jenson Button e o japonês Takuma Sato, deixaram o Circuito da Catalunha no fim da tarde desta quinta-feira sem falar com a imprensa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.