Divulgação/Fórmula E
Divulgação/Fórmula E

Punido com perda da pole na Fórmula E, Lucas di Grassi protesta: 'Foi uma piada'

Piloto brasileiro critica decisão dos fiscais no Uruguai e afirma que punição injusta prejudicou demais a sua corrida

Ciro Campos, enviado especial a Punta del Este, O Estado de S. Paulo

17 de março de 2018 | 18h48

O brasileiro Lucas di Grassi demonstrou bastante irritação depois da prova deste sábado da Fórmula E, em Punta del Este, no Uruguai. O piloto atual campeão da categoria marcou a pole position, mas como foi punido e teve de largar em segundo lugar por ter uma manobra considerada ilegal pelos fiscais, decisão que o deixou bastante contrariado.

+ Vergne vence no Uruguai e dispara no Mundial de Fórmula E

+ Fórmula E cogita prova em Interlagos e outras capitais

"A decisão foi uma piada", disse o piloto brasileiro, que largou em segundo lugar e cruzou na mesma posição, atrás apenas do francês Jean-Eric Vergne, líder da atual temporada. "A pior parte do dia foi a desclassificação no treino, o que para mim não foi correto. Tivemos de largar em segundo e isso me complicou, porque é uma pista difícil de ultrapassar, mesmo com um carro rápido", afirmou.

Na tentativa de fazer a pole position o brasileiro cruzou uma chicane e nessa manobra bateu a roda traseira em um pilar que demarca o limite da pista. Após o fim da sessão, os fiscais demoraram a anunciar a decisão e apenas pouco antes da largada di Grassi soube que perdeu a posição. "Muitas pessoas tocam naquele mesmo bloco, e não acontece nada. Mas eu acabei desclassificado", protestou o piloto. Foi o terceiro pódio dele em três edições da prova na Uruguai.

O português Antonio Félix da Costa, 11º colocado, apoiou a revolta do brasileiro. "O problema não foi do Lucas, mas da organização. As regras não são claras, e não é só com isso. Todo mundo corta aquela chicane, mas depois querem penalizar no último momento quem está na pole. Isso está errado desde quando chegamos aqui", criticou.

A próxima etapa da temporada de Fórmula E está marcada para 14 de abril, em Roma. A capital italiana receberá a prova pela primeira vez.

* O repórter viaja à convite da organização da Fórmula E

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.