Arquivo Pessoal/Gianluca Petecof
Arquivo Pessoal/Gianluca Petecof

Pupilo de Vettel, Gianluca Petecof disputa título contra irmão de Leclerc no fim de semana

Brasileiro de 18 anos integra a Academia Ferrari e é o líder da temporada da Fórmula 3 Regional Europeia

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

03 de dezembro de 2020 | 12h00

Além de acompanhar a estreia de Pietro Fittipaldi na Fórmula 1 no próximo fim de semana, os brasileiros vão ter uma outra expectativa. O paulistano Gianluca Petecof, de 18 anos, vai decidir o título da Fórmula 3 Regional Europeia, um importante degrau rumo à principal categoria de automobilismo. Líder do campeonato e membro da Academia Ferrari, o jovem piloto tem como um dos principais incentivadores na carreira o alemão Sebastian Vettel e é adversário direto do irmão de Charles Leclerc.

Gianluca e Vettel se encontraram pela primeira vez em 2015, durante o GP do Brasil, em Interlagos. O brasileiro tinha acabado de completar 13 anos e conheceu o tetracampeão mundial durante um evento. Anos depois, o jovem foi selecioando para o programa de desenvolvimento de pilotos da escuderia italiana e logo nos primeiros dias na sede, em Maranello, encontrou o alemão. A relação entre fã e ídolo se tornou um vínculo praticamente entre colegas.

"Na primeira vez que a gente se encontrou era para durar só cinco minutos, mas virou um papo de meia hora. Depois encontrei com ele na Ferrari e ele se lembrou do encontro. É legal demais ter esse relacionamento com quem foi meu herói de infância. Quando eu estava começando no kart, ele estava sendo campeão mundial de Fórmula 1", contou o jovem piloto em entrevista ao Estadão.

766E3C01-53A8-483E-9B06-CCE0C7108013
É legal demais ter esse relacionamento com quem foi meu herói de infância (Vettel). Quando eu estava começando no kart, ele estava sendo campeão mundial de Fórmula 1
E0EAB005-9061-4B3D-86B9-AEB61693E313
Gianluca Petecof, Piloto

Até hoje quando os dois se encontram na Ferrari, Vettel procura conversar com o brasileiro e transmitir um pouco da experiência. "Sempre que é possível, a gente se fala. Ele é 100% humildade. O que tenho aprendido com ele dentro e fora da pista foi essencial para onde estou hoje", disse Gianluca. O piloto vive um ano especial e caso confirme o título do campeonato no domingo, vai adquirir a superlicença, espécie de carteira de habilitação necessária para guiar na Fórmula 1.

Vettel também se beneficiou da relação com o brasileiro. Nesta temporada, pouco antes da prova em Ímola, o alemão saiu caminhar pela pista para conhecer detalhes do traçado e usou como guia uma apostila preparada pela Ferrari. O conteúdo tinha fotos e informações das voltas dadas por Gianluca semanas antes no mesmo autódromo, em prova pela Fórmula 3 Regional Europeia.

766E3C01-53A8-483E-9B06-CCE0C7108013
Tive uma incerteza financeira muito grande se conseguiria terminar o campeonato. Os resultados foram essenciais para conseguir concluir. Foi preciso buscar novos parceiros este ano para dar certo
E0EAB005-9061-4B3D-86B9-AEB61693E313
Gianluca Petecof, Piloto

Para se tornar líder da categoria o paulistano enfrentou um ano difícil, justamente por causa da pandemia. "Tive uma incerteza financeira muito grande se conseguiria terminar o campeonato. Os resultados foram essenciais para conseguir concluir. Foi preciso buscar novos parceiros este ano para dar certo. Agora, vamos para essa final", contou.

A etapa decisiva será no circuito italiano de Vallelunga e o rival mais próximo pelo título é o monegasco Arthur Leclerc, irmão mais novo do outro piloto da Ferrari na Fórmula 1, Charles Leclerc. Os dois concorrentes estão muito próximos na classificação, mas o brasileiro lidera a classificação com dois pontos de vantagem principalmente por ter sido mais regular e pontuado nas 21 etapas até agora.

"Desde o começo do ano estive na liderança. Agora está praticamente empatado. Vamos para a final. Será uma emoção especial e vou fazer de tudo para trazer esse título para o Brasil", disse. O próximo passo na carreira dele pode ser a Fórmula 3, no ano que vem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.