Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Quarto lugar não deixa Massa contente

Largar em quarto lugar em seu país correndo por uma equipe de médio escalão poderia ser o suficiente para deixar de qualquer piloto alegre. Mas, Felipe Massa não saiu muito contente com sua posição no grid de largada pela Sauber, que repetiu a melhor performance da carreira em treinos de classificação, estabelecida recentemente no Grande Prêmio da China. "Com o quarto lugar posso me considerar satisfeito, mas não posso dizer que estou totalmente feliz porque cometi um erro na curva 11, do Mergulho, e isso me custou um décimo, um décimo e meio de segundo que poderia ter rendido o segundo lugar no grid." Massa diz que não vai abdicar da sua característica pessoal: a valentia ao volante. "Pode ter certeza: agora que vou largar na frente aqui no Brasil é que não vou arrancar o pé do acelerador mesmo", afirmou. O piloto espera talvez fazer alguma ultrapassagem logo após a largada e manter-se em boa situação durante a corrida, mas tem perspectivas bem mais modestas quanto a qual será sua posição ao cruzar a linha de chegada. "Um lugar no pódio seria um sonho. Acho que as melhores chances são de pontuar mesmo." Para este domingo, o piloto não teme as previsões de chuva. "Se acontecer vai ser para todo mundo", disse. Apesar de brasileiro, Massa acredita que se as condições climáticas mudarem estará em desvantagem em relação a muitos pilotos estrangeiros. "Alguns deles correram muito mais vezes aqui do que eu, como o Michael Schumacher, o Giancarlo Fisichella e o David Couthard." Pé-quente Massa vai contar com o apoio da família, em especial da irmã, Fernanda, que mora em Botucatu (SP). "Estive com ele na prova de Spa Francorchamps este ano, que foi o melhor resultado dele", lembrou, admitindo que, como também esteve no treino de classificação, pode ser considerada pé quente. "Só não estive no Autódromo nos outros dias para dar chance a outras pessoas da família, que não podem estar sempre perto dele." Desacerto - Ricardo Zonta não ficou muito feliz com o 14.º lugar no grid pela Toyota. "Meu carro estava com um bom acerto nos treinos livres, mas estava tocando um pouco a frente do assoalho na pista. Aí fizemos algumas mudanças e o carro saia muito de frente no treino de classificação, o que acabou atrapalhando bastante", afirmou. Os maiores problemas, segundo o piloto brasileiro, foram nas curvas de baixa velocidade. O piloto é um dos que torce para que chova hoje em Interlagos. "Talvez isso possa me ajudar a ganhar algumas posições."

Agencia Estado,

23 de outubro de 2004 | 16h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.